Menú

El Periódico Extremadura | Quarta-Feira, 19 de septembro de 2018

O temporal obriga a cortar/fechar quatro estradas no norte de Cáceres

No sul de Badajoz deixa outra via em perigo pela formação de placas de gelo na calçada. Proteção Civil mantém ativos para hoje os avisos de precipitações nas zonas mais altas

REDACCIÓN region@extremadura.elperiodico.com CÁCERES
10/01/2018

 

Seduz a estampa de Piornal coberta de branco. A neve sempre traz um toque de magia. Mas à beleza do paisagem temos de acrescentar as consequências de um temporal que ainda hoje se deixará sentir na região. Balanço: quatro estradas fechadas no norte de Cáceres e outra via mais afetada no sul de Badajoz pela formação de placas de gelo na calçada e o perigo que para os condutores supõe.

Nomeadamente ontem {permacía} cortado/dispensado o porto de {Honduras} (desde Hervás a Cabezuela del Valle, a CC-102), o troço entre Piornal e Garganta la Olla (a CC-17.4), a via desde Descargamaría à província de Salamanca (CC-5.2), e desde Robledillo de Gata à mesma província {castellanoleonesa} (CC-7.2). Na província de Badajoz se pede precaução na estrada que decorre entre Cabeça da Vaca e o Mosteiro de {Tentudía} ({BA}-109), segundo informou a diretora-geral de Emergências e Proteção Civil, Nieves Villar.

A Junta de Extremadura teve que alargar o alerta amarela até as dez da noite dado que se previam nevadas do 40 ao 70% com uma altura de 10 centímetros, para uma taxa de entre 600 e 900 metros.

Para hoje a direção geral de Proteção Civil e Emergências do Ministerio del Interior mantém ativos alguns avisos de precipitações em forma de neve no norte da região.

«Estamos preparados» / A presidenta da Diputación de Cáceres, Rosário {Cordero}, foi contundente ontem ao definir como «muito positivo» o trabalho das empresas de manutenção da rede de estradas provinciais e dos trabalhadores da Assembleia provincial «para manter limpas e sem problemas as vias». «Estamos preparados para as próximas horas que se anunciam com mais neve», assegurou.

E aproveitou para destacar que o novo contrato de manutenção de estradas -assinado em finais de 2017- «melhorou as condições para enfrentar situações como este temporal». «Nos folhas -sublinhou- {exigíamos} contar com mais e melhor maquinaria, como limpa-neves, para que o serviço que se dê à cidadania seja o melhor possível».

A «atenção à {vialidad} de inverno» inclui veículos pesados equipados com folha limpa-neves e {esparcidor} de {fundentes} na zona de maior risco, bem como veículos tudo-terreno ligeiros com o mesmo equipamento e a maquinaria de apoio que se estime necessária.

Os processos mais importante se levaram a cabo até agora nas estradas que comunicam Descargamaría e Robledillo de Gata com a província de Salamanca, no norte da região de Las Hurdes, no Vale do Ambroz, especialmente na estrada de subida a La Garganta, e nas estradas de acesso a Piornal, para além de na via que comunica Hervás com Cabezuela del Valle.

UM CAMIÃO {QUITANIEVE} / O tenente de presidente da Câmara Municipal de Piornal, Javier Prieto, quis insistir na satisfação e tranquilidade dos vizinhos/moradores «ao ver os dispositivos trabalhando as 24 horas do dia desde este passado fim-de-semana». «Uma das reivindicações que sempre temos tido desde Piornal é que às sete da manhã, quando começam as rotas escolaridades e a saída dos vizinhos/moradores ao trabalho, estivessem as estradas preparadas; neste ano, desde primeira hora, estavam limpas e com sal vertido», o que atribui ao novo contrato de manutenção de estradas. «Neste ano vemos trabalhamos/trabalhámos um camião limpa-neves, enquanto antes era uma pequena máquina».

Não obstante, ao fecho desta edição as estradas cortadas seguiam/continuavam fechadas o trânsito «por precaução».

Após o temporal e seus {consencuencias} -não só/sozinho na Extremadura, mas também no resto de Espanha- o sindicato CC {OO} pediu ontem à Junta de Extremadura que os efetivos do Plano de Luta contra os Incêndios Florestais (Infoex) sejam tidos em conta nas trabalhos de emergência deste tipo que se possam produzir na região.

CC {OO} assinalou que tal como acontece noutras comunidades limítrofes, como Castela a Mancha ou Andaluzia, com a criação da categoria/escalão de bombeiro florestal, a Junta contemple o dispositivo Infoex para fazer frente a situações especiais por causas meteorológicas adversas, como podem ser nevadas, inundações ou trovoadas.

Assim, se podem «previr situações como as vividas a nível nacional pelas fortes nevadas dos últimos dias, já que estes bombeiros florestales contam com unidades distribuídas por muitos povos/povoações da região».

As notícias mais...