Menú

El Periódico Extremadura | Quinta-Feira, 18 de janeiro de 2018

Suíça proíbe cozinhar as {langostas} vivas


12/01/2018

 

O Governo de Suíça tem proibido a prática culinária de atirar as {langostas} vivas ao água fervendo para cozinhá-las e tem estabelecido que antes deverão ser aturdidas, no quadro duma revisão de sua legislação em matéria de proteção animal.

«Os crustáceos vivos, incluída a {langosta}, já não poderão ser transportados sobre/em relação a gelo ou água gelada. As espécies aquáticas devem manter-se em seu ambiente natural. Desde agora os crustáceos devem ser aturdidos antes de matá-los», assinala o regulamento aprovada pelo Governo suíço na quarta-feira passado que entrará em vigor o próximo mês de Março.

A legislação suíça não só/sozinho se fixa nas {langostas}. Também procura acabar com as quintas ilegais de cachorros, proibir os dispositivos automáticos que castigam aos cães por ladrar, explicar as condições para sacrifícar animais doentes ou feridos e responsabilizar aos organizadores do bem-estar animal em eventos públicos.

A reforma da regulamento suíço chega depois de/após que noutro país, em Itália, um tribunal emitisse parecer em Junho passado que as {langostas} não devem manter-se vivas sobre/em relação a gelo ou em gelo nos restaurantes porque supõe um sofrimento injustificado antes de que se as mate para a alta cozinha.

A partir do 1 de Março, tão somente se aceitarão descargas elétricas ou a destruição mecânica do cérebro da {langosta} como métodos para aturdir às {langostas} antes de matá-las. Um regulamento que responde aos argumentos de defensores dos direitos dos animais e alguns científicos/cientistas.

As notícias mais...