+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

A solidez de um estudo com 600 pacientes

 

Um pequeno paciente. -

23/02/2020

Tal como em acontece noutros países –como em Reino Unido, onde está bastante estendido– em Espanha também se tem estudado e debatido recentemente o acompanhamento {paternal} prévio a operações cirúrgicas em idade infantil.

O médico/ doutor Pascual Sanabria, chefe de Anestesiologia e Reanimação Pediátrica do Hospital La Paz, explica que no {Quirón} de Madrid se empreendeu um estudo com 600 pacientes para demonstrar com método científico/cientista as virtudes desse acompanhamento familiar. O relatório/informe acabou-se convertendo numa dissertação douta, dirigida por Sanabria e lida na universidade Autónoma de Madrid em Abril de 2019.

A dissertação demonstra que a presença dos pais na indução anestésica reduz o impacto psicológico negativo que tem o passo pelo sala de operações nos meninos. Além disso, supõe um claro aumento na segurança do paciente porque a percentagem de induções perfeitas se incrementa mais de 7,5 vezes. Os grupos de idade onde mais influi são os meninos e meninas de até cinco anos. «A presença {paternal} associada à premedicação –continua a dissertação douta dirigida pelo médico/ doutor Sanabria– diminui a intensidade de agitação pós-operatória mais de 10 vezes».