Menú

El Periódico Extremadura | Sexta-Feira, 22 de junho de 2018

A região dispõe já de duas ambulâncias tipo 4x4 para lugares de difícil acesso

A comunidade carecia até à data destes veículos

EFE BADAJOZ
13/01/2018

 

Cruz Roja Extremadura presentó ayer en Badajoz dos nuevas ambulancias asistenciales {carrozadas} sobre furgones 4x4 que permiten acceder a zonas de difícil acceso o en condiciones meteorológicas adversas. Os veículos estão a disposição da Junta de Extremadura, de maneira que a região dispõe já desta modalidade da que carecia até à data.

A principal característica destas ambulâncias é que estão montadas sobre/em relação a os citadas carrinhas 4x4, o que permite uma maior altura e potencia em relação a o habitual, segundo explicou o responsável de Emergências a Cruz Vermelha Badajoz, Víctor Domínguez.

Esta estrutura propicia que o veículo possa aceder a zonas muito complicadas, como por exemplo caminhos hostis e montanhas, e que também possa ser utilizado em condições meteorológicas adversas, como quando tenha intensas nevadas ou inundações, para além da habitual intervenção com os efetivos que lutam contra os incêndios florestais.

ASSISTÊNCIA AVANÇADA / Seu design interior permite ao veículo ser utilizado como uma ambulância de suporte vitalista básico ou, em caso necessário, {medicalizarla} e levar desta maneira uma assistência avançada para essas zonas inacessíveis.

Estas novas ambulâncias incorporam também material de resgate específico que permite trabalhamos/trabalhámos em situações muito complicadas. É o caso, por exemplo, das macas ninho para resgates com helicópteros, um dispositivo especial para assistir a pessoas que sofrem percalços em zonas de montanha; ou os tripés para atuar em espaços confinados.

Ao ato de apresentação das novas ambulâncias que teve lugar ontem na capital de Badajoz foi a conselheira de Ambiente e Rural, Políticas Agrárias e Território, Begoña García, quem quis destacar «o equipamento moderno e completamente adaptado para aceder a qualquer pista ou caminho» destes inovadores veículos.

SEM LOCALIZAÇÃO FIXA / Estes transportes, dadas suas características especiais, não terão uma localização fixa, mas seu localização se adaptará em base às situações de risco e alerta que desde o serviço de Proteção Civil se vão definindo. Se terá em conta principalmente a conjuntura perante alertas meteorológicos, com risco de nevadas e inundações importantes, ou quando se produzam incêndios florestais.

Aproveitando o contexto, a conselheira de Ambiente e Rural, Políticas Agrárias e Território quis anunciar que desde a nova direção geral de Emergências e Proteção Civil se trabalha numa futura Lei de Emergências que terá como objetivo fundamental «reforçar toda a rede autonómica de proteção civil». A novo regulamento se irá perfilando nos próximos meses em função das necessidades da comunidade.

Por enquanto Extremadura já dispõe de novos recursos dos que carecia para fazer frente a situações complexas de resgate e assistência.

As notícias mais...