Menú

El Periódico Extremadura | Quinta-Feira, 2 de abril de 2020

A região «afaga» os dois milhões de turistas após um aumento de 4%

A Junta se marca o repto/objetivo de alcançar os 30.000 filiados/inscritos em alta neste sector. Tem realizado mais de 4.000 inspeções a alojamentos ilegais e se têm detetado 796

REDACCIÓN region@extemadura.elperiodico.com MÉRIDA
11/03/2020

 

Extremadura «afagou» durante o ano passado os dois milhões de turistas: 1.931.914 visitantes que supõem um 4,1% mais que em 2018, acima da média nacional, que foi do 3,05%. Os dados os ofereceu ontem o diretor-geral de Turismo, Francisco Martín, que fez balanço na Comissão de Cultura, Turismo e Desportos da Assembleia. Ali destacou também que 344.804 destes turistas eram estrangeiros, um 10,11% mais que em 2018, uma subida oito pontos acima da média nacional (2,9) com Portugal, Reino Unido e Alemanha com principais emissores.

Quanto às dormidas, ascenderam a 3.580.372, com um 4,26% de subida (0,5% a nível nacional) e uma estadia média/meia de 1,85 dias, pelo que aumentar este aspetos é um dos objetivos do Executivo, segundo Martín. Também destacou o crescimento do emprego gerado pelo sector, com uma média/meia de filiação à Segurança Social de 26.000 trabalhadores, uma subida interanual do 2,95%. Neste âmbito, o objetivo é alcançar os 30.000, segundo o diretor-geral.

Em matéria da despesa derivado dos turistas, aumentou um 2,9%, alcançando os 278 milhões de euros, dados que na opinião de Martín ajuda a dar estabilidade ao sector. A data 31 de Dezembro de 2019 tinha na Extremadura registados 13.520 estabelecimentos turísticos, dos que 11.718 som de restauração, com 238.575 praças/vagas, e 1.802 de alojamentos, com 44.236 praças/vagas.

multas a APARTAMENTOS TURÍSTICOS / Quanto à luta contra os alojamentos turísticos ilegais, se realizaram 4.050 inspeções, nas que se detetaram 796. Destes, 538 abandonaram a atividade, 184 apresentaram uma declaração responsáveis, 78 estão em processo de sanção e 146 proprietários foram sancionados.

A maioria das multas oscilaram entre 240 e 6.000 euros, embora também as teve de 18.000, 24.000 e 33.600 euros, informou Francisco Martín, que tem mandado «uma mensagem claro» de que se continuará a lutar «por terra, mar e ar» contra estas situações, entre as que citou também o intromissão no sector dos guias turísticos. Francisco Martín destacou que embora a Junta está satisfeita com os resultados, «fruto do bom estreitamente e profissionalismo do sector», não se é conformista porque fica muito por fazer para a melhoria e seguir/continuar dando para travar a despovoamento.

Neste sentido, anunciou que em breve se iniciarão os trabalhos para elaborar o plano turístico 2021-2025, no qual se terão em conta as diretrizes e estratégia do Governo de Espanha. Por seu lado, os grupos da oposição/concurso público (PP, Cs e Unidas por Extremadura) mostraram e satisfação por estes bons resultados, mas se têm lamentado de que não sejam maiores/ancianidade devido à falta de infraestruturas necessárias, bem como pela necessidade de apostar em uma maior/velho qualidade do emprego gerado.

«Entendemos que as coisas se fizeram bem, mas temos de procurar a excelência e o muito bom», disse o porta-voz do PP, Juan Parejo, que pediu um reconhecimento do estreitamente na etapa de governo do PP.

As notícias mais...