Menú

El Periódico Extremadura | Quarta-Feira, 22 de novembro de 2017

Questiúncula entre Tenente e {Gil} {Rosiña} pelos orçamentos

REDACCIÓN MÉRIDA
13/09/2017

 

Questiúncula entre o PP e o PSOE a conta da negociação dos orçamentos. Os socialistas acusam a Monago de «mentir» quando este assegura que não se lhes tem chamado para negociar as contas e os populares refutam o argumento e asseguram que é o PSOE o que «mente» quando recriminam que a agenda do presidente popular dificulta a negociação das contas.

A perguntas dos meios, a porta-voz da Junta, Isabel Gil Rosiña tem defendido que sim se tem transmitido «a necessidade de falar sobre/em relação a os orçamentos com Monago e o PP» já que a vontade do Governo regional é negociar «com todas as forças políticas». «Um antes de sentar-se a falar não pode estar já pondo condições porque se não denota que tem poucas vontade de falar», anotou a porta-voz do Executivo regional. Segundo Gil Rosiña, já houve conversações com Podemos e {Cs}, e acrescentou que se não as houve com os populares, é «se calhar porque não está ainda na agenda do PP».Além disso, assegurou que a informação que têm demandado outras formações na Assembleia, se a têm remetido a todos os grupos.

Por seu lado, a porta-voz dos populares, Cristina Teniente, respondeu às acusações de Gil Rosiña e recriminou que «se tem acusado/arguido a Monago de mentir e que se não houve uma reunião com o PP é porque este não a {agendado}». «É afirmação é -sublinhou- falsa e uma {trola} mais sobre/em relação a a negociação dos orçamentos, não sei com que intenção». Neste sentido, tenente salientou que não houve nenhum tentativa de reunião com o PP enquanto sim o houve com o resto de grupos parlamentares, o que é «atípico» e que a Junta deve explicar já que se dificulta o processo de conversações. No seu entender, «Ferraz deu instruções de afastar-se do PP e chegar a Podemos nas negociações », tem acrescentado. Também pediu que se convoque uma reunião urgentíssima da Comissão de Seguimento das anteriores contas já que Vara não cumpriu numerosos pontos como a descida de impostos.

As notícias mais...