Menú

El Periódico Extremadura | Domingo, 21 de janeiro de 2018

Presidentes da câmara municipal de Badajoz, Córdoba e Ciudad Real reclamam a opção sul da {A-43}

Pedem um encontro com Fomento para abordar o projeto «o quanto antes»

EFE PUERTOLLANO
11/01/2018

 

Presidentes da câmara municipal das regiões de {Puertollano} e {Almadén} e das províncias de Badajoz e Córdoba e parceiros sociais reuniram-se ontem em {Puertollano} para «fazer força combina» e exigir ao Governo central a autoestrada {A-43} {Puertollano}-Mérida pela zona sul da província de Ciudad Real. Segundo informou em conferência de imprensa a presidenta da Câmara Municipal de {Puertollano}, {Mayte} Fernández, ao concluir a reunião, vão a pedir ao Ministério de Fomento uma reunião para exigir-lhe que inicie o quanto antes os mecanismos –orçamentais e técnicos– de construção duma autoestrada que consideram «fundamental» para o desenvolvimento social e económico duma região de mais de 300.000 habitantes. Os municípios beneficiados são as regiões de {Puertollano} e {Almadén} bem como os do vale/cerque de La Serena de Badajoz e o vale/cerque dos {Pedroches} de Córdoba. «Levamos 10 anos de espera e de compreensão pela situação económica, mas vemos como se desenvolvem infraestruturas por tudo o território nacional menos por nossa província e regiões, onde se segue/continua produzindo de maneira {paulatina} um processo de despovoamento», indicou Fernández. A presidenta da Câmara Municipal assinalou que não quer entrar em debates nem confrontações por diferenças territoriais, só/sozinho quer que se execute a autoestrada pela opção sul. Precisou que o desdobramento da N-430 pela zona norte de Ciudad Real «é perfeitamente compatível com a autoestrada que estamos demandando pelo sul», pelo que «ninguém vai a conseguir que nos {enfrentemos} territorialmente».

As notícias mais...