+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

O PP solicita uma comissão de investigação sobre/em relação a as residências

Vara destaca a gestão «transparente e responsável» da pandemia

 

R. E.
26/06/2020

O PP solicitará a criação duma comissão de investigação na Asamblea de Extremadura para saber «que aconteceu» nas residências de maiores/ancianidade da região durante a crise do coronavirus. «Uma comissão não para julgar, mas para que se há brote de novo, não se volte a repetir a {letalidad} que temos sofrido na Extremadura», assegurou ontem o líder dos populares, José Antonio Monago. O chefe da oposição/concurso público perguntou no plenário/pleno ao presidente da Junta, Guillermo Fernández Vara, se acredita que sua gestão durante a crise do {covid}-19 nos centros de anciãos foi «transparente e responsável», toda vez que a {letalidad} na província de Cáceres chegou a ser nalguns momentos a mais alta de toda Espanha e há estatísticas que apontam que até um 90% das vítimas extremenhas pertenciam a estes centros.

Assim, após as diligências abertas pela Procuradoria e «os quinhentos e pico mortos mais os que não têm sabido contar», o PP {señalo} que impulsionará a criação desta comissão. «Para que a {letalidad} não se repita e as paredes não ouçam o sufocação dos maiores/ancianidade morrendo's sem poder/conseguir deslocar-se a um centro sanitário, e esse dor que têm as famílias comece a ver-se esclarecido», disse Monago.

Perante estas palavras, Fernández Vara preferiu não fazer uso de seu revezo de réplica para responder a Monago «por respeito aos falecidos», mas na sua primeira intervenção sim defendeu sua gestão da pandemia. O presidente se perguntou se noutras comunidades houve tanta transparência como aqui, depois de/após que se tenha mantido uma reunião semanal com a oposição/concurso público. «A responsabilidade me a ensinaram meus pais e nem um só/sozinho momento deixei de ser responsável», disse.