Menú

El Periódico Extremadura | Segunda-Feira, 25 de junho de 2018

O PP pede ao Executivo que assuma sua responsabilidade

REDACCIÓN / AGENCIAS
13/06/2018

 

A repetição de vários exames de Prova de acesso ao ensino superior continuou ontem tendo consequências na esfera política regional. Desde a Junta de Extremadura, seu porta-voz, Isabel Gil Rosiña, mostrou seu respeito com a decisão tomada pela universidade extremenha após a demissão do vice-reitor de Estudantes, {Ciro} Pérez, e o presidente do tribunal qualificador, Javier Benítez. A porta-voz assegurou que a Junta não é a responsável do acontecido, já que a UEx, disse, tem seus órgãos de governo e capacidade de decisão «nos medidas certas e erros». Respondeu assim Gil Rosiña ao presidente do PP extremenho, José Antonio Monago, que horas antes tinha pedido também demissões na administração regional, como a do secretário-geral de Educação.

O popular argumentou esta petição/pedido em que a Junta tem as competências na organização das provas, como demonstra a ordem/disposição que regula a {EBAU} e que firma/assinatura/assina a conselheira do ramo, Esther Gutiérrez. Monago acusou ao presidente da Junta, Guillermo Fernández Vara, de «mentir» {eludiendo} sua responsabilidade e assegurou que «tem {echado} uma {palada} de desprestígio à universidade».

Por seu lado, a porta-voz da Bancada Parlamentar de Ciudadanos, Vitória Domínguez, instou também ontem à universidade e ao Governo regional a assumir «por completo suas responsabilidades», pois ambas instituições «seguem/continuam sem dar explicações quando o escândalo é monumental». {Cs} segue/continua insistindo na comparência do reitor diante da Asamblea de Extremadura. «Se deu uma imagem nefasta da UEx, ficam muitas franjas por explicar e não pode fechar-se o assunto com repetir as provas e ter demitido o vice-reitor e a pessoa que presidia esse tribunal», acrescentou.

Nesta linha, o porta-voz da Bancada Parlamentar Socialista, Valentín García, considera que houve uma explicação «oficiosa» que está nos meios mas, criticou, o reitor da UEx «ainda não deu uma informação veraz e uma versão oficial» do acontecido. García assinalou que lhe parece «bem» a comparência do reitor na Assembleia.

As notícias mais...