Menú

El Periódico Extremadura | Quinta-Feira, 15 de novembro de 2018

Os pais de 9 alunos estudam ir aos tribunais

Poderiam reclamar à UEx entre 500 e 1.000 euros, segundo um advogado

G. M.
13/06/2018

 

Los pais de nove alunos, três de Badajoz, outros três de Mérida, dois de Cáceres e um de Trujillo, querem levar aos tribunais a repetição de vários exames da Prova de acesso ao ensino superior na região. Assim o assegura o advogado Fernando Osuna (com gabinete em Badajoz e várias povoações andaluzas), que nestes momentos está solicitando toda a documentação possível para apresentar «em breve» vários recursos contenciosos.

Segundo o letrado, as ações judiciais serão por responsabilidade patrimonial da administração contra a universidade extremenha perante os erros na custodia dos exames. «Los estudantes têm solicitado uma solução alternativa à repetição e diante da negativa cada aluno prejudicado poderia reclamar entre 500 e 1.000 euros por estas consequências que sem ter culpa de isso se vêem obrigados a cancelar voos, férias e a perder suas notas anteriores», assinala Osuna.

AFETADA / «Me parece bem que se esteja apresentando esta opção», assegura María Dolores Torres, uma mãe que ontem acompanhou a sua filha de novo à sede de Prova de acesso ao ensino superior em Cáceres. «É uma injustiça, porque aos que lhes saiu mau o primeiro exame se lhes está a dar uma nova oportunidade mas aos que os fizeram muito bem, como minha filha, lhes prejudica». Torres assegura que também estaria disposta a apresentar um recurso judicial pelos transtornos causados «porque os rapazes se estão jogando muito, é seu futuro e por décimas se podem ficar fuera das corridas/cursos que querem estudar». Por isso vê com bons olhos a proposta apresentada por um grupo de pais de Badajoz, Mérida e Cáceres, de ir aos tribunais. «Para muitos estudantes o fim dos exames de Prova de acesso ao ensino superior teria que ter sido um começo de verão mas infelizmente isto não ocurreu», lamenta o letrado.

As notícias mais...