Menú

El Periódico Extremadura | Quinta-Feira, 2 de abril de 2020

Monago: «Se a Junta fora empresa estaria em concurso»

EFE BADAJOZ
07/03/2020

 

O presidente regional do PP, José Antonio Monago, afirmou ontem que se a Junta de Extremadura fora uma empresa, teria que ser intervinda «e estaria já em administração concursal». «Não há dinheiro na Junta de Extremadura» porque os socialistas «a têm quebrado», assegurou o dirigente popular em conferência de imprensa. Segundo explicou, o Executivo autonómico tem excedido o limite de endividamento e, por este motivo, as ajudas aos jovens agricultores não se pagam desde/a partir de 2017, as destinadas ao fomentar o aluguer também não se pagam, e os profissionais do Servicio Extremeño de Salud (SES) têm recebido a ordenado de Fevereiro o 2 de Março.

Acrescentou que o PSOE se apresentou «dopado» às últimas eleições, com promessas, entre outros aos funcionários, que agora não pode cumprir. Perante estas circunstâncias, as únicos investimentos que pode enfrentar a Junta som os fundos que procedem de Europa, disse.

As notícias mais...