+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Monago perguntará no Senado pela protesto de {Apag} na casa de Igrejas

Critica que se negue a autorização e recorda que ele sofreu um {escrache}

 

REDACCIÓN MÉRIDA
09/03/2020

O presidente do PP da Extremadura, José Antonio Monago, perguntará no Senado pelas razões que o Governo tem esgrimido para recusar o protesto que tinham previsto celebrar os agricultores e pecuários extremenhos, convocados por {Apag} Extremadura Asaja, na localidade de {Galapagar}, onde reside o vice-presidente do Governo, Pablo Iglesias.

Para Monago, «Espanha começa a parecer-se a Venezuela» após comprovar que as normas som diferentes em função de quem seja o beneficiado ou prejudicado. Numa nota, o líder popular recordou ontem que ele teve que sofrer durante meses uma acampada na sua casa particular amparada em «a liberdade de expressão e a democracia» durante a etapa na qual era presidente da Junta. Critica que agora, parece que «o democrático é recusá-lo porque é onde vive o senhor Iglesias».

Recordou além disso que o líder de Podemos foi um dos instigadores dos {escraches} a políticos qualificando-o de «xarope democrático». «Parece que o xarope já lhe fez efeito e o democrático é recusar as manifestações que estão amparadas pela Constituição», afirma Monago. Por tudo isso, pedirá explicações no Senado porque, disse, «é justo e legítimo que os agricultores reivindiquem soluções diante da falta de ação.