Menú

El Periódico Extremadura | Quarta-Feira, 19 de septembro de 2018

A lei para previr o consumo de álcool em menores chega à Assembleia

Os grupos não apresentaram nenhuma emenda de totalidade ao projeto de lei . García mostra-se confiado em que saia adiante pelo «alto nível de consenso»

CARMEN HIDALGO region@extremadura.elperiodico.com MÉRIDA
10/01/2018

 

O debate de totalidade do projeto de lei de prevenção do consumo de bebidas alcoólicas por menores de idade, que atualiza alguns preceitos da lei da convivência e o lazer do ano 2003, centrará a sessão plenária que se celebrará amanhã na Asamblea de Extremadura. Ao não ter-se apresentado emenda à totalidade ao projeto de lei, o grupo parlamentar socialista pressupõe «um alto nível de consenso» por parte dos grupos, embora sim há emendas parciais que se debaterão durante o processo parlamentar.

«O facto/feito de que não tenha tido emenda de totalidade supõe que há um alto nível de coincidência dos grupos parlamentares», manifestou ontem o porta-voz do grupo parlamentar socialista, Valentín García, em conferência de imprensa após a Junta de Porta-vozes. «O Governo de Guillermo Fernández Vara comprometeu-se a modificar a legislação para aumentar a prevenção sobre/em relação a o consumo de álcool em menores sabendo que é um dos problemas mais sérios que temos em nossa infância e juventude», destacou o porta-voz socialista.

García explicou que o novo projeto de lei aborda a prevenção no âmbito familiar, educativo, comunitário, e que centra-se fundamentalmente na prevenção. A lei de prevenção também dirige-se às câmaras municipais, ao ser considerados «uma das administrações que mais perto estão destes problemas e das soluções a estes problemas». Por isso no âmbito local, apontou o porta-voz, será onde as medidas de prevenção e as medidas alternativas ao consumo «possam ser muito mais efetivas». Por último, a lei também introduz uma adequação das medidas sancionadoras. «Leva no seio das medidas sancionadoras a ideia da re-educação dos menores», sublinhou García.

Segundo recolhe/expressa o projeto de lei, se proíbe o fornecimento, gratuito ou não, de bebidas alcoólicas a menores de idade, bem como seu consumo por parte destes e se regula o consumo de álcool nas vias e zonas públicas. Além disso, se tipificam as infrações em leves, graves e muito graves. As sanções muito graves serão sancionadas com uma multa desde 30.001 até 600.000 euros e/ou fecho, total ou parcial, do estabelecimento por até cinco anos.

As notícias mais...