Menú

El Periódico Extremadura | Sexta-Feira, 22 de junho de 2018

A Junta põe os móveis em oferta

124 lojas de Badajoz e Cáceres oferecerão um 25% desconto graças à ajuda pública

REDACCIÓN
13/01/2018

 

Os consumidores poderão beneficiar duma ajuda de 25% para os artigos que superem os 300 euros, impostos não incluídos, com um máximo por cada um de 200 euros e de 1.000 por comprador. Quem queira ser {bonificado} só/sozinho tem que «ir ao estabelecimento e localizar o móvel que gosta de». A partir de aí será o comerciante quem comprovará se o produto encontra-se dentro do catálogo ou não, para facilitar a venda. Poderão usufruir desta oferta todas as pessoas físicas com domicílio na Extremadura, o qual se tem que demonstrar apresentando o {DNI} ou um certificado de recenseamento. É a única condições que se aplica, o único requisito necessário.

São as chaves fundamentais do Plano {Renove} de Mobiliário que tem posto em marcha a Junta de Extremadura. Se ativará passado amanhã, na segunda-feira 15, e estará em vigor até ao 31 de Março como data limite ou até que se esgote o orçamento acordado (para esta convocatória a Administração regional tem destinado a quantidade/quantia de 749.000 euros).

No catálogo disponível se inclui tudo o relativo ao móvel do lar, excetuando os artigos de jardim e colchões. Se têm aderido a esta iniciativa 124 estabelecimentos repartidos entre Cáceres e Badajoz.

«PROVOCAR AS COMPRAS» / Estas ajudas dirigidas ao consumidor para a compra de móveis tem como finalidade apoiar às famílias extremenhas para a renovação do mobiliário da habitação habitual, mas também há outro fim económico: «Dinamizar o consumo, já que provocará que as pessoas se aproxime aos comércios e comprem», tal como explicou o secretário-geral de Economia e Comércio da Junta, Antonio Ruiz, que apresentou o plano juntamente com representantes da Federação Extremenha de Empresários do Móvel e a Madeira.

Ruiz destacou igualmente que se tem realizado um {software} «bastante importante», tanto/golo para a gestão como para facilitar as vendas aos estabelecimentos aderidos, ao mesmo tempo que se tem formado a sete pessoas que se dedicarão a resolver as dúvidas dos empresários e que também estarão para ajudar a toda a tramitação dos processos. «É a primeira vez que se põe em marcha esta medida, a qual está servindo de exemplo para outras comunidades autónomas», acrescentou.

O presidente da Federação Extremenha de Empresários do Móvel e a Madeira, Antonio Gallego, aplaudiu esta inovadora medida e assegurou tratar-se de «um facto/feito histórico» porque «é uma reivindicação que existe desde há muitos anos». Além disso, confiou em que as vendas que se iniciem agora sirvam para animar posteriormente o comércio e suponham, desta maneira, a bola de oxigénio para o sector.

As notícias mais...