Menú

El Periódico Extremadura | Domingo, 24 de junho de 2018

Infla... ¿que?


11/06/2018

 

A Sondagem de Competências Financeiras do Banco de Espanha avalia os conhecimentos financeiros dos espanhóis de entre 18 e 79 anos a partir de três perguntas —utilizadas previamente em vários estudos internacionais, se precisa—. As questões estão encaminhadas a comprovar se se entendem ou não três conceitos/pontos: inflação (compreender que uma quantidade/quantia de dinheiro perde capacidade de compra quando sobem os preços); taxa de juro composto (que o inquirido se dê conta do rédito que vão produzindo os interesses acumulados); e a diversificação do risco (como este diminui se, na hora de investir em rendimento variável, se adquire uma larga gama de ações em vez de um único tipo delas).

Entre os extremenhos, só/sozinho a metade das respostas à primeira pergunta foram corretas, a percentagem mais baixo de todas as regiões (58% no conjunto/clube de Espanha). Um 35% deu uma resposta incorreta e outro 14% não sabia que é a inflação.

No caso da taxa de juro composto, a proporção de medidas certas foi do 42%, e no da diversificação do risco, do 46%, proporções nos dois casos menores à média/meia nacional (46% e 49%, respetivamente).

Neste ponto, o estudo salienta que, em função das características demográficas das pessoas entrevistadas, se detetam dois {patrones} comuns na distribuição das respostas corretas. O primeiro deles é que a proporção de medidas certas é entre as mulheres à volta de 10 pontos percentuais inferior à dos homens. «Pelo menos a metade desta diferença se deve a que, em cada uma das perguntas, as mulheres respondem com maior frequência ‘não sabe’ que os homens», se precisa. O segundo é que a percentagem de réplicas adequadas depende do nível educativo da pessoa entrevistada. Igualmente, o número de medidas certas cresce com a rendimento do lar de um modo similar a como o faz com a educação.

As notícias mais...