Menú

El Periódico Extremadura | Domingo, 20 de maio de 2018

Extremadura cuida o campo do Líbano

Três professores da Uex viajam a esse país com o exército para melhorar a agricultura em zona de conflito

EFE
13/02/2018

 

Três professores da Escola de Engenharias Agrárias da Extremadura levam a cabo uma visita ao Líbano para estudar as perspectivas de desenvolvimento da agricultura no país, em especial nas zonas de conflito.

A delegação, chegada o passado dia 4 ao país, onde permanecerá até ao próxima quarta-feira, manteve uma série de contactos com agricultores e cooperativas da zona do desdobre dos casos azuis espanhóis que integram as forças da ONU ({FINUL}).

Os professores {Gabino} {Esteban} Calderón, {Fulgencio} Honorário Guisado e Rodrigo Alonso Pinzón Días explicaram que o Líbano tem «um grande potencial, mas necessita ser desenvolvido».

A missão tem como objetivo realizar um diagnóstico e fazer um relatório/informe do estado atual da agricultura no país.

Além disso, levou a cabo conversas e encontros com agricultores locais acerca de questões como pragas e doenças, sobretudo do oliveira, e de temas como a mecanização e técnicas de cultivo.

Gestão da água

Calderón explicou que, com uma boa gestão da água, se poderia «dobrar ou triplicar» a produção, ao mesmo tempo que assinalou que o Líbano tem potencial para diversificar seus cultivos.

O professor Guisado, especialista em pragas, afirmou que os agricultores mostraram sua preocupação pelas pragas que {aquejan} ao oliveira, sendo as mais comuns a mosca que o ataca, o olho do {pavo} real, para além da tuberculose.

Assegurou que seus interlocutores mostraram-se «recetivos» a suas explicações, já que «as soluções são fáceis».

Perto do 80 % do trabalho no campo libanês se faz de forma manual, pelo que se se mecaniza, se poderá aumentar o rendimento.

«Há um potencial imenso. O importante é completar o processo de formação para que o facto/feito não seja papel molhado e para que tenha investimentos», comentou.

A visita da delegação espanhola se enquadra num convénio entre a Universidad de Extremadura, que paga a viagem, e a {FINUL}, que lhes brinda a acolhimento e segurança.

As notícias mais...