Menú

El Periódico Extremadura | Quarta-Feira, 19 de septembro de 2018

O executivo regional confia em que as negociações com Podemos «{cristalicen}»

Vara o vê como uma «enorme oportunidade» para a região

REDACCIÓN CÁCERES
11/01/2018

 

O presidente da Junta de Extremadura, Guillermo Fernández Vara, espera que «{cristalicen}» as negociações com Podemos para a aprovação dos orçamentos autonómicos de 2018 e manifestou que o Executivo regional fará «tudo o possível» para que assim seja.

O chefe do Executivo regional tem oferecido à formação {morada} que se sente com a administração e os sindicatos para tratar possíveis mudanças que se têm que introduzir no conjunto/clube do pacotes de medidas para lutar contra a exclusão social, tais como o Plano de Emprego Social e o de Experiência, recolhe/expressa Efe.

Também lhe convidou a participar na elaboração duma novo regulamento.

Neste sentido, Vara advoga por «{acompasar}» as políticas sociais com as de crescimento e emprego, pois ambas são «necessárias e imprescindíveis», e enfatizou que o objetivo final é que tenha «pessoas trabalhando».

Explicou que ao início da legislatura se poderiam ter dedicado os 24 milhões de euros do Plano de Emprego Social à rendimento mínimo e «já estaria praticamente cumprido o objetivo», mas a Junta quer que para além desta ajuda, tenha pessoas que «se possa incorporar ao circuito da economia» e ao mercado laboral.

Em relação a isto, salientou seu «firme/assine acordo/compromisso» de dedicar «o dinheiro que venha da liquidação acima do que temos agora», às medidas de luta contra a exclusão social.

Além disso, referiu-se à necessidade de cumprir o objetivo do défice, que espera seja abaixo do 1 % neste ano, e destacou a redução do défice duns 400 milhões nesta legislatura, «de 3 % que deixou o PP».

O presidente extremenho reiterou a sua vontade de alcançar «pontos de encontro» de maneira «dialogada e absolutamente partilhada» para aprovar «um orçamento razoavelmente expansivo», que potencie as políticas sociais e o fomento do emprego, «principais preocupações» da Junta.

Na sua opinião, neste processo de negociações houve «muitas mais coisas positivas que negativas até agora» e enfatizou a «enorme oportunidade» que supõe que Podemos e PSOE possam entender-se, o que dará «estabilidade» à comunidade.

«O orçamento não pode ser meu orçamento ou seu orçamento, tem que ser nosso orçamento», precisou Vara, para quem acordar as contas tem de ser uma «responsabilidade partilhada»

983 emendas/ Os grupos parlamentares têm reservado 983 emendas parciais aos Orçamentos Gerais da Extremadura para 2018 para seu debate nos plenários/plenos dos dias 15 e 16 de Janeiro após seu passo pela Comissão de Finanças e Orçamentos. Os grupos parlamentares apresentaram 1007 emendas parciais, das que 20 foram vetadas pela Junta. Das restantes, 135 correspondem à Agrupamento Ciudadanos; 229 ao Grupo Parlamentar Podemos, 576 ao Grupo Parlamentar Popular e 43 ao Grupo Parlamentar Socialista. Na Comissão de Finanças, nenhuma das emendas obteve o apoio para sua incorporação ao parecer.

As notícias mais...