Menú

El Periódico Extremadura | Segunda-Feira, 25 de junho de 2018

Os estudantes se citam hoje com {Píriz} noutra jornada de protesto

Querem transferirle ao reitor suas procuras antes de que se repitam amanhã os exames. Os alunos que se têm encerrado por terceira noite exigem que tenha demissões

REDACCIÓN region@extremadura.elperiodico.com MÉRIDA
11/06/2018

 

La Coordinadora {Estudiantil} de Badajoz mantendrá hoy una reunión junto a representantes universitarios con el rector de la Universidad de Extremadura (UEx), Segundo Píriz, para transferirle todas as procuras em relação à repetição dalguns exames da Avaliação de Ensino secundário e Acesso à Universidade ({EBAU}), por causa de alegadas filtrações. Entre as petições/pedidos, a coordenadora reclama que a universidade pague «todas as despesas de deslocação» aos estudantes deslocados desde outras localidades, a devolução de taxas como «compensação pelo dano causado» e que Píriz «peça perdão de maneira clara e sem rodeios».

Entretanto, um grupo de estudantes passou no sábado sua terceira noite encerrados no reitoria da Universidad de Extremadura, em Badajoz, para protestar pela repetição dos exames. Além disso, outros muitos estudantes tiveram que voltar às bibliotecas no sábado e domingo, apesar de que teria que ter sido seu primeiro fim-de-semana livre após as provas da {EBAU}.

La coordenadora de Badajoz publicou ontem em Twitter um vídeo com testemunhos dos alunos encerrados nos que resumem suas reivindicações e fazem um apelo a todos os afetados e suas famílias, bem como a toda a sociedade extremenha em geral, para que se somem a um protesto convocado hoje às 13.30 horas face ao reitoria do campus de Badajoz. Nesses momentos está previsto que os estudantes mantenham uma reunião com Píriz, a primeira desde que se conheceram as supostas filtrações e a decisão da Universidade de repetir amanhã um bloco dos exames que se tinham realizado na quarta-feira passada. Isto implica que a prática totalidade dos mais de 4.000 alunos que apresentam neste ano à {EBAU} terão que repetir no mínimo um exame e nalguns casos dois. Os estudantes reconhecem no vídeo que «estão cansados», mas advertem de que «não nos vamos render diante da injustiça que a Universidade quer impor-nos» e exigem que «{dimita} toda as pessoas que tem que demitir-se».

O porta-voz da UEx, Agustín Vivas, em declarações a ABC, afirmou que «terá que depurar responsabilidades se é que há alguém da universidade que tem cometido um erro. Há uma informação reservada e se está investigando». Segundo explica Vivas, os exames estavam num arquivo pendente de ser publicado, «em aras da transparência», uma vez que os estudantes os tivessem realizado. No seu entender, isto fez que fossem «facilmente acessíveis e vulneráveis». Agora, assegura, corresponde ver «como se acedeu ilegalmente a esses arquivos».

As notícias mais...