Menú

El Periódico Extremadura | Segunda-Feira, 25 de junho de 2018

Os Espaços Educativos Saudáveis atenderão este verão a 980 menores

O programa se desenvolverá em 31 municípios da região, desde o 25 de Junho até ao 31 de Agosto. A Junta orçamenta um milhão de euros para esta iniciativa que inclui comilões escolares

CARMEN HIDALGO region@extremadura.elperiodico.com MÉRIDA
09/06/2018

 

Desenvolver atividades educativas, culturais e de lazer para fomentar a inclusão social e atender as necessidades socioeducativas dos menores. Este é o objetivo dos Espaços Educativos Saudáveis, um programa que se desenvolverá este verão em 31 localidades extremenhas, desde o 25 de Junho até ao 31 de Agosto, e do qual se beneficiarão 980 meninos de entre 5 e 14 anos em risco de exclusão social. O conselheiro de Saúde e Políticas Sociais, José María Vergeles, informou ontem de que o programa contará com um orçamento de um milhão de euros e será atendido por Cruz Vermelha Espanhola na Extremadura, como vem fazendo desde que em 2013 se pusesse pela primeira vez em marcha este serviço.

Os espaços educativos serão atendidos, em horário de 9.00 a 15.00 horas, por 115 pessoas entre monitores de lazer, trabalhadores especializados e trabalhadores sociais. O conselheiro explicou que na hora de habilitar um espaço educativo saudável, os Serviços de Atenção Social Básica devem detetar pelo menos a 20 meninos que convivam em famílias em situação ou risco de exclusão social. Segundo Vergeles, se se cumpre este requisito o programa seria «ampliável» a outros espaços. Tendo em conta este critério, terá povoações que contem com mais de um espaço educativo saudável, de facto, Vergeles indicou que na sua maioria estes espaços se desenvolverão em localidades com mais de 5.000 habitantes.

O programa atende necessidades educativas e de lazer, para além de oferecer o almoço e pequeno-almoço aos meninos participantes. Sobre/em relação a este assunto, o conselheiro salientou que estes espaços educativos não se devem valorizar como um serviço de cantina escolar para verão, já que vai mais além. Para o desenvolvimento das atividades, as Câmaras Municipais têm o «acordo/compromisso» de pôr ao serviço a Cruz Vermelha umas instalações adequadas e que, de preferência, não sejam centros educativos para que os meninos possam ter uma sensação de «{discontinuidad}» entre as férias e o período letivo do curso escolar.

Por seu lado, a diretora-geral de Políticas Sociais, Infância e Família, Carmen Núñez, destacou o esforço das câmaras municipais neste sentido, dado que «mais do 50%» dos mesmos têm disposto outros espaços alternativos. Nesta linha, a diretora-geral avançou que nesta ocasião se porá de novo em marcha um programa para a diversidade funcional, após a experiência da edição anterior, para o qual já há 56 menores registados que serão atendidos por 12 terapeutas ocupacionais. O presidente a Cruz Vermelha Extremadura, Jesús Palo Tiburcio, sublinhou em conferência de imprensa que esta iniciativa vai contar neste ano com mais de 300 voluntários da entidade.

Cabe destacar que o programa de Espaços Educativos Saudáveis terá, por segundo ano consecutivo, uma segunda fase no mês de Dezembro e em coincidência com as férias de Natal. Neste sentido, Vergeles anunciou que terá dois acampamentos, um em Don Benito e outro em Valencia de Alcántara, entre os dias 26 e 30 de Dezembro, para 100 menores. Os acampamentos incluirão as dormidas durante esses dias.

As notícias mais...