Menú

El Periódico Extremadura | Segunda-Feira, 17 de fevereiro de 2020

CCOO se opõe à campanha de {Hazte} Ouvir nos centros educativos extremenhos

A organização promove que se implante o PIN {parental}

REDACCIÓN CÁCERES
06/11/2019

 

A Federação de Ensino de CCOO mostrou ontem sua oposição/concurso público à difusão da campanha da organização {Hazte} Ouvir, a favor da implantação do pin {parental}, nos centros educativos extremenhos. Nesta campanha, segundo informa o sindicato numa nota, se insta às famílias a solicitar a implantação de um requisito de pedido/solicitação de informação prévia e consentimento {parental} expresso para autorizar a realização nos centros escolares de determinadas atividades educativas ou a {inasistencia} dos seus filhos a elas.

CCOO expressa seu apoio à postura adotada pela Conselheria de Educação e coincide com ela, segundo afirma, em que todas as atividades sobre/em relação a {coeducación}, educação afetivo-sexual, identidade ou expressão de género, modelos de família ou qualquer outra temática de educação em valores levadas a cabo pelos centros «não devem estar submetidas a nenhum consentimento expresso prévio por parte das famílias». Neste sentido, argumenta que a planificação destas atividades é competência dos claustros, tal como recolhe/expressa o regulamento em vigor.

O sindicato defende, igualmente, que a educação deve promover a defesa dos valores estabelecidos na Constituição Espanhola, nas leis orgânicas que desenvolvem o artigo 27 da Carta Magna e nos currículos das diferentes etapas educativas.

As notícias mais...