+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Avançam os trâmites do novo selo de qualidade ‘Vaca da Extremadura’

Incluirá às raças autóctones e a outras com as que se cruzem

 

EFE PLASENCIA
24/01/2020

O Boletim Oficial do Estado publicou uma resolução pela que se dá publicidade à pedido/solicitação de inscrição do nome ‘Vaca da Extremadura’ no Registo de Indicações Geográficas Protegidas da UE.

Com data de 3 de Outubro de 2019, a Associação União de Produtores Vitela da Extremadura apresentou um pedido de inscrição do nome ‘Vaca da Extremadura’. A Direção Geral de Agricultura e Ganadaria tem comprovado que o pedido está justificada e cumpre as condições para continuar sua tramitação. Por este motivo dá um prazo de dois meses para que qualquer pessoa física ou jurídica estabelecida ou resida em Espanha, cujos legítimos direitos ou interesses considere afetados, possa opor-se mediante a correspondente declaração motivada.

O objeto da pedido/solicitação de proteção é a carne fresca e seus despojos procedente de Vaca da Extremadura, que se comercializa em canal, média/meia canal, quartos, peças, {fileteada} e ao corte. Esta carne se obtém das principais raças autóctones de bovino existentes na Extremadura: {Avileña}-Negra Ibérica, {Retinta}, {Morucha}, Branca Cacerenha, {Berrendas} em Preto e Vermelho, já seja em pureza ou cruzadas entre sim, bem como cruzes com as raças das categorias de Integradas, {Charolesa}, Limusina, e {Blonda} ou Loura de {Aquitania}.