Menú

El Periódico Extremadura | Segunda-Feira, 17 de fevereiro de 2020

{Apag} prevê neste ano 48.000 toneladas de produção de óleo/azeite

Será duma dimensão similar à da última campanha

EFE
07/01/2019

 

A organização agrária {Apag} Extremadura {Asaja} prevê uma produção de azeitona para adufa em valores similares aos obtidos a campanha anterior, já que se esperam em torno de 48.000 toneladas de azeite. O presidente de {Apag} Extremadura {Asaja}, Juan Metidieri, explicou a Efe que segundo as estimações se recolherão mais quilos de azeitonas que a campanha passada, embora o rendimento será no entanto mais baixo, em torno de três pontos.

A azeitona tem pegado mais humidade por causa de as chuvas do outono, pelo que tem adquirido «mais quilos de água» e portanto descerá previsivelmente o rendimento, apontou. As condições climatológicas dos últimos meses, não obstante, têm vindo bem ao cultivo, segundo Metidieri.

No seu entender, a campanha na comunidade autónoma está marcada por uma qualidade do óleo/azeite «muito boa».

O principal handicap encontra-se no entanto nos preços, entre outras questões devido à concentração da oferta. Isto é, uma produção abundantíssima concentrada durante um período de tempo, o que leva às lagares de azeite a vender com rapidez, explicou. Não obstante, esta descida nos preços, em torno de um euro em relação ao passado, é «excessivo» segundo a inexistência de sobreoferta ou do bom comportamento das vendas, denunciou. Para esta organização agrária, é difícil interpor alguma medida que sirva para travar o excessivo ritmo de vendas através por exemplo do armazenagem de produção, mas a atual situação dos preços «está aí», apresentou.

Depois de/após ter decorrido em torno do 70% da campanha, o balanço que fez Metidieri é «positivo», salvo pela questão de preços. Se no que diminui de campanha os rendimentos aumentassem, ainda poderia falar-se duma produção maior, embora em qualquer caso não diferirá muito em relação às cifras obtidas durante no passado ano.

As notícias mais...