+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

O vereador de Pessoal defende a legalidade de três contratações

Pablo Enciso, do PP, defeito ao porta-voz do PSOE de atuar com «imprudência»

 

O vereador de Pessoal e Finanças, Pablo Enciso, na Câmara Municipal. - EL PERIÓDICO

NIEVES AGUT prov-caceres@extremadura.elperiódico.com CORIA
14/03/2020

A Câmara Municipal de Coria, através do vereador de Finanças e Pessoal, Pablo Enciso, esclareceu ontem publicamente que as três contratações de carácter temporal realizadas, recentemente, na câmara municipal «se enquadram dentro da legalidade». Enciso referiu-se assim às manifestações vertidas pelo porta-voz do grupo municipal socialista, {Héctor} {Lisero}, nesta semana, que acusava ao plantel/elenco de governo municipal de ter realizado as contratações, «em fraude de lei», dado que, segundo o vereador socialista, «não cumpriam» os requisitos que se exige e, por isso, solicitou repetir os processos de contratação.

Neste sentido, Pablo Enciso acusou aos socialistas de atuar com «imprudência», com umas acusações, «que possivelmente, não tenham apoio jurídico», disse. Também, o vereador do PP precisou que já deu transferência do escrito/documento do PSOE de Coria aos serviços jurídicos municipais e aos assessores externos da Câmara Municipal «com o fim de que emitam as notas informativas pertinentes, em base aos quais, se dará ao mesmo a tramitação procedente».

Quanto ao custo das 3 contratações criticadas pelo PSOE, o vereador do PP assegurou que «se regem pelo convénio da Câmara Municipal». Além disso, Pablo Enciso confessou que lhe causa «rubor» que o porta-voz socialista «se permita pontificar sobre/em relação a questões de mérito ou capacidade quando ele foi designado a dedo para assessorar ao deputado de Ambiente, com um ordenado anual de 35.200 euros».