Menú

El Periódico Extremadura | Sexta-Feira, 22 de junho de 2018

Um novo programa trata de ‘reter’ a jovens talentos

Se tem contratado a 3 pessoas menores de 30 anos para desenvolver projetos

NIEVES AGUT prov-caceres@extremadura.elperiodico.com CORIA
12/01/2018

 

A Associação para o Desenvolvimento do Vale/cerque do Alagón ({Adesval}) tem posto em marcha o programa denominado Retendo talentos, através do qual se tem contratado a 3 jovens -menores de 30 anos- para que desenvolvam três projetos de investigação durante 9 meses em matéria de Artesanato e cultura imaterial, Cooperativismo e Turismo. Este projeto, segundo recolhe/expressa {Adesval} numa nota emitida ontem, surge da Conselheria de Educação e Emprego da Junta. Além disso, participa a Universidad de Extremadura que desenvolverá as tarefas correspondentes à formação milimetricamente para o desenvolvimento dos processos de investigação.

Com este programa, desde {Adesval} trata-se de paliar o êxodo massivo dos jovens do território ao meio urbano à procura de um posto de trabalho acorde a a sua formação académica que o meio rural não lhes pode oferecer. «{Observamos} uma clara tendência ao despovoamento e envelhecimento na região, bem como um importante desajuste no substituição geracional do mercado de trabalho, mostrando que o número de pessoas que têm finalizado sua vida laboral é mais elevado que o grupo de pessoas com idade de aceder a um emprego», expõem no escrito/documento.

Além disso, desde o grupo de ação local se adverte que esta situação «é muito mais grave na região», já que o envelhecimento da população no vale/cerque do Alagón aumentou notablemente na última década.

Em relação ao programa que se porá em marcha, desde {Adesval} se destacaram dois questões. Por um lado, a emigração dos jovens e os universitários aos centros urbanos extremenhos, o que se está traduzindo num descida/desmpromoção do coletivo de entre 20 e 34 anos e, por outro lado, a rutura geracional dos jovens homens que tentam desvincular-se das tarefas agrícolas optando por empregos mais urbanos e melhor remunerados.

Finalmente, advertem que o envelhecimento constante da população rural se apresenta como um problema embora, segundo apontam desde {Adesval}, também como uma oportunidade para a geração de emprego e o desenvolvimento dos novos serviços e funções do meio rural.

As notícias mais...