+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Como evitar os males maiores

O CEIP Conquistador Loaysa, de Jarandilla de la Vera, leva a cabo um projeto de Educação para a Saúde e para consciencialização do lavado de mãos entre o os alunos e para a cidadania em geral

 

Processo 8 Os alunos mostram que todos tocam o mesmo objeto e se enchem de {gérmenes} e bactérias. - CEDIDA

Jogando 8 Numa verba/partida de xadrez também há bactérias. - CEDIDA

ALEX DE MATÍAS prov-caceres@extremadura.elperiodico.com JARANDILLA DE LA VERA
16/02/2020

Em muitas ocasiões não se é consciente do que fazemos ao cabo do dia, o que tocamos e a quantidade de gérmens e bactérias que passam, primeiro, pelas mãos, e que depois se repartem pelo corpo e pelos familiares e amigos com os que se convivem no dia-a-dia. Para tomar consciencialização disso, se deve fazer desde pequeno e assim poder evitar os males maiores.

E isso é o que estiveram comprovando e realizando no Colégio de Educação Pré-escolar e Primária Conquistador Loaysa de Jarandilla de la Vera, para que todos os alunos tomem consciencialização da importância de lavar-se sempre as mãos, tanto depois de realizar alguma tarefa como às horas da comida, principalmente.

Educação para a Saúde

«O centro está a desenvolver este projeto de Educação para a Saúde e promover assim o correto lavado de mãos», assinalavam desde a escola. Assim, os alunos, professorado, AMPA e 11 enfermeiras do Servicio Extremeño de Salud del Área de Navalmoral de la Mata, com o apoio da Unidade de Qualidade do Hospital Campo Arañuelo, Câmara Municipal, o Novo Centro do Conhecimento de Jarandilla e a cidadania em geral, colaboram juntos para consciencializar a toda a população da importância de lavar-se as mãos e da facilidade com a que se transmitem gérmens por meio de esta via.

O objetivo desta iniciativa não é outro que «promover a prática do lavado de mãos com água e sabão e fazer disso um hábito em nossas vidas para prevenir doenças evitáveis», explicava Fernando Soria, um dos professores responsáveis do projeto.

Além disso, realizou um vídeo no qual participa todos os alunos e professorado e no qual fazem visíveis os gérmens das mãos pintando-os de cor verde fluorescente. «Se pode comprovar como partindo duma só pessoa, estes gérmens os vamos transmitindo a todos», sublinhava Fernando.

Do mesmo modo, durante esta semana se realizaram oficinas teórico-práticos para ver os avanços do projetos e também se levou a cabo um curso solidário para arrecadar fundos para oncologia infantil e a Fundação ‘Miúdos Corações’, igual que um feira solidária.

O impacto do projeto se tem notado na escola e se tem triplicado o uso de sabão e toalhas de papel.