Menú

El Periódico Extremadura | Sexta-Feira, 3 de abril de 2020

Ecologistas em Ação e Adenex relembram com atos Fukushima

Plantan o nona árvore em lembrança das vítimas na zona dos Salgueiros

NIEVES AGUT prov-caceres@extremadura.elperiódico.com NAVALMORAL DE LA MATA
11/03/2020

 

Representantes das associações de Ecologistas em Ação e Adenex em Navalmoral de la Mata quiseram relembrar um ano mais Fukushima -o pior acidente nuclear da história- que faz agora, justo o 11 de Março, nove anos desde que aconteceu no Japão e que «hoje continua latente». Assim o expressou o coordenador do grupo de trabalho de Adenex, José María González, que assistiu junto a voluntários e outros membros da associação aos atos organizados para relembrar este acontecimento e, ao mesmo tempo, reivindicar o fechamento da central de Almaraz. «Cada dia que continua aberta se geram resíduos daninhos e por isso a prioridade é seu fechamento definitivo», reclamou.

Uma reivindicação que voltaram a evidenciar mais uma vez com a plantação de um nova ameixeira, o nono, em lembrança às vítimas de Fukushima. A plantação tem tido como cenário um terreno público junto à zona dos Salgueiros em Navalmoral. Fez-se no sábado, uma atividade esta que se completou com a projeção do curta-metragem A fuga radiativa no centro de artes cénicas Takatá e que atraiu, além disso, a ambientalistas procedentes de Portugal.

Este curta-metragem se posiciona a favor de uma mudança de modelo energético baseado nas energias renováveis e está dirigido pelo{conquense Eduardo Soto, que também foi à projeção em Navalmoral. Se finalizou com um debate no qual se trataram, entre outros temas, a gestão dos resíduos nucleares.

As notícias mais...