+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

A Câmara Municipal ensina a seus trabalhadores o uso correto do desfibrilhador

Iniciou um plano de formação dirigido ao pessoal de desportos

 

Curso para aprender o uso dos desfibrilhadores. - EL PERIÓDICO

NIEVES AGUT
07/03/2020

A Câmara Municipal de Navalmoral de la Mata, através da pelouro de Desportos que dirige o vereador {Josema} Azinheiras, tem posto em marcha um plano de formação dirigido aos trabalhadores municipais que pertencem à área de desportos para que aprendam o uso correto dos desfibrilhadores semi automático ({DESA}) que corrigem o ritmo do coração.

Estes trabalhadores poderão continuar a sua preparação on line para obter um certificado que lhes habilitará durante três anos para utilizá-los em caso de ser necessário seu uso. Além disso, em próximos dias esta formação se estenderá a trabalhadores municipais de outros departamentos, como policia municipal, contínuos de edifícios municipais e voluntários de proteção civil, para além de membros de associações desportivas.

Precisamente, faz uns dias, a Câmara Municipal anunciou a aquisição de quatro desfibrilhadores que foram apresentados num ato público. Estes aparelhos se somam ao já colocado faz um tempo em lugares como as piscinas municipais. O custo desta compra foi de 5.076 euros e, concretamente, compraram quatro que se colocarão nos pavilhões desportivos do {Molinillo} e Antonio Jara, a biblioteca municipal e a Câmara Municipal.

temos de fazer um curso / Este aparelho portátil pode ser transferido até ao lugar no qual está a vítima para facilitar sua atenção. Pode ser usado por qualquer pessoa, mas segundo a legislação espanhola é necessário fazer um curso de formação dado por um ente acreditado pela conselheria de Saúde da Administração regional competente. Finalmente, a Câmara Municipal tem anunciado que em próximas semanas se comprarão mais aparelhos destas características com o fim «de converter a Navalmoral na cidade da saúde por antonomásia».