Menú

El Periódico Extremadura | Domingo, 29 de março de 2020

Ao serviço dos maiores/ancianidade

Um total de 10 vizinhos/moradores da localidade de Losar de la Vera se estão formando em atenção sociosanitária a pessoas dependentes em instituições sociais graças ao programa Losar, colaboração social durante seis meses e práticas laborais

ALEX DE MATÍAS prov-caceres@extremadura.elperiodico.com LOSAR DE LA VERA
22/04/2019

 

Uma das profissões que mais saídas tem na atualidade é a relacionada com o serviço às pessoas maiores/ancianidade, da terceira idade. Sobretudo nas localidades pequenas nas que a maioria da população é bastante maior e necessita de cuidados bem porque encontram-se sós ou bem porque suas famílias assim o preferem por motivos de trabalho. Em Losar de la Vera o sabem bem e, como cada ano, põem em marcha um curso de atenção sociosanitária para formar a vizinhos/moradores da localidade e que possam dar serviço à procura que têm.

É que no município contam já com três residências de maiores/ancianidade das que dois são privadas e a outra é pública. «A pública estamos em fase de alargamento porque a procura cada vez é maior e é um recurso necessário para nossos maiores/ancianidade. Além disso, na Câmara Municipal temos um serviço de ajuda a domicílio, com o que com este curso tem uma alta inserção laboral uma vez que os alunos tenham o título», explicava Gema {Luengo}, a agente de {Empelo} e Desenvolvimento Local da Câmara Municipal de Losar de la Vera.

Desta maneira, desde a Câmara Municipal, e graças ao Programa {Colaborativo} Rural com o projeto Losar, Colaboração Social, se dá a oportunidade para que dez alunos da localidade acedam ao certificado de profissionalismo de Atenção sociosanitária a pessoas dependentes em instituições sociais. Este Programa {Colaborativo} Rural é uma iniciativa pioneira que consiste no desenvolvimento de itinerários de orientação, {tutorización} e intermediação e formação em alternância com o emprego para sua inserção sócio-laboral nas zonas rurais correspondentes aos municípios da Extremadura com população inferior a 5.000 habitantes.

A formação

O curso consiste em seis meses de formação e está dirigido ao coletivo em situação de risco de exclusão social. Neste ano há nove alunas e um aluno, um diretor e uma {monitora} que é a que dá o curso. «Os alunos fazem esses seis meses de formação e prática e uma vez que terminem o curso e tenham superado os exames pois já estarão tesoureiros/habilitados para poder/conseguir trabalhamos/trabalhámos em qualquer residência geriátrica, pública ou privada, e também para serviços de atenção à dependência e ajuda a domicílio», assegurava a agente de Emprego e Desenvolvimento Local.

Os alunos realizam a teoria do curso na residência {Servimayor} da localidade «porque tem as salas de aula homologadas pelo Sexpe para dar estes cursos» e as práticas e o trabalho real «o fazem na residência pública María Ángeles Bujanda», resenhava Gema, quem também agradeceu a colaboração e disposição das residências.

Os alunos estão «muito motivados e contentes, segundo nos conta a {monitora}» quem destaca que «dá gosto trabalhamos/trabalhámos com eles, porque sabem o que querem e o que fazem e isso se nota nas mulheres de mais de 45 anos que têm tido que faz um curso de competências chave para poder/conseguir aceder a este curso de atenção sociosanitária, já que era necessário ter a ESO», sentenciava Gema {Luengo}.

Sem dúvida, esta situação é a que mais orgulhosa situa à agente de Emprego e Desenvolvimento Local de Losar de la Vera ao ver o esforço que realizam essas mulheres por garantir-se um bom futuro laboral e social na atualidade.

As notícias mais...