Menú

El Periódico Extremadura | Domingo, 25 de fevereiro de 2018

Uma {oenegé} local alerta de famílias que não podem enfrentar despesas de medicinas

Zafra Solidária se interessa pelo estojo de primeiros socorros básico para os meninos

JOSÉ VÍCTOR PAVÓN ZAFRA
13/02/2018

 

Extremadura ficou fuera da rede do Banco Farmacêutico, o que surpreendeu a Zafra Solidária, a única {oenegé} da região que pertencia a esta entidade. A presidenta, {Nanda} Sánchez, explicou que as famílias com as que se trabalha não têm dinheiro para enfrentar suas despesas correntes, e muito menos os de medicamentos sem receitas. Lhes preocupa especialmente o estojo de primeiros socorros básico que habitualmente se tem numa casa para os meninos.

Zafra Solidária pertencia ao Banco Farmacêutico desde 2014 e anualmente se punha em marcha a Campanha de Medicamentos Solidários, graças à qual nas farmácias de Zafra se recolhiam medicinas não sujeitas a receita, e outros produtos como {pañales} ou leites para bebés. {Nanda} Sánchez tem anunciado que para que as famílias tenham cobertas estas necessidades, Zafra Solidária se reunirá com os farmacêuticos locais para tentar entre todos dar ideias e que se possam manter estas ajudas.

Banco Farmacêutico é uma {oenegé} que leva dez anos funcionando e que tinha incluído a Extremadura em 2014 com Zafra Solidária. Segundo comunicou o próprio banco, «no caso da Extremadura por enquanto não temos previsto começá-lo em 2018, embora não {descartamos} fazê-lo mais à frente» e a «próxima Campanha de Medicamentos não celebrar-se-á na província de Badajoz».

As notícias mais...