Menú

El Periódico Extremadura | Quarta-Feira, 17 de janeiro de 2018

O {Siberia} e um instituto/liceu sueco preparam um projeto sobre/em relação a o voo das {grullas}

Os alunos bilingues de inglês trabalham diversas competências

REDACCIÓN BADAJOZ
10/01/2018

 

O {IES} {Siberia} Extremenha, de Talarrubias, e o instituto/liceu sueco {Gudhemsskola}’, de {Gudhem} em {Fälkoping} desenvolvem desde o curso passado o projeto {Erasmus+} {KA2}, {Schools} {and} {Cranes} {Flying} {across} {Europe} -Escolas e {grullas} voando por Europa-. A {grulla} é o {nexo} destes dois centros rurais, pois esta ave migra cada ano desde o {lago} {Hornborga}, na Suécia, até à {Siberia} extremenha. Por isso a escolhem como símbolo e protagonista da atividade.

O objetivo é melhorar as competências dos alumnos, a linguística em inglês, pois as atividades se desenvolvem neste idioma. Está a competência digital, dado que o os alunos -de 4º de bilingue em Espanha e 9º ano na Suécia-, utiliza ferramentas {colaborativas} como Google Drive e {gGogle} {classroom} para realizar e apresentar as atividades. E a competência cientista, porque muitas das atividades são de Biologia e Matemáticas.

O subsídio do {Siberia} Extremenha se tem investido numa visita em Abril a Suécia, que os suecos têm devolvido em Novembro.

«Durante uma semana temos convivido alunos, famílias e professores, trabalhando nas atividades e conhecendo o ambiente rural donde somos, comprovando que não há tanta diferença entre dois lugares tão afastados na Europa onde encontrámos mais coisas em comum das que pensávamos», assegura a docência Sonia Gómez Piris.

As notícias mais...