Menú

El Periódico Extremadura | Terça-Feira, 17 de julho de 2018

O plenário/pleno aprova um orçamento de 4 milhões de euros para 2018

As verbas/partidas mais destacadas se destinam a pessoal e a despesas correntes

RAFAEL MOLINA prov-badajoz@extremadura.elperiodico.com MONESTERIO
31/12/2017

 

Con o voto favorável do grupo municipal do PSOE, e contra do Siex, a Câmara Municipal aprovou suas contas para 2108, por um montante de 3.979.275 euros. O orçamento, cujas maiores/ancianidade verbas/partidas se destinam a pessoal (53%), e despesas correntes (31%), é ligeiramente inferior ao anterior, embora, assinalou o presidente da Câmara Municipal na defesa de a sua proposta, «as grandes investimentos não estão contempladas, já que chegarão desde a Junta e a assembleia provincial».

Antonio Garrote definiu o orçamento de rigoroso na gestão e comprometido com os cidadãos». Destacou a diminui de 7% do {IBI}, a manutenção de taxas, a saco/sacola/bolsa de contratação social e a manutenção de todos os serviços. Também os «mais de 500.000 euros de investimento com fundos próprios» e o apoio aos sectores turístico, industrial e comercial com diferentes planos próprios, ou {mancomunados}.

José Antonio Calderón, porta-voz do Siex, anunciou o voto contra por considerar que as contas «de {desentienden} da realidade». Criticou aspetos como impostos, emprego, investimentos, ou participação cidadã, e se queixou do prazo de emendas.

«Esta canção me soa», respondeu o porta-voz socialista, Francisco J. {Aceitón}, perante as críticas do Siex --por ter-se «repetido o mesmo discurso nos últimos dez anos--», qualificando sua intervenção de «demagógica e populista».

As notícias mais...