Menú

El Periódico Extremadura | Sexta-Feira, 28 de fevereiro de 2020

O gerente do SES nega que se estejam desmantelando serviços do hospital

Se restabelecerá Traumatologia de Urgências num mês

JOSÉ VÍCTOR PAVÓN ZAFRA
14/02/2020

 

O diretor gerente do Servicio Extremeño de Salud (SES), Ceciliano Franco Rubio, assegurou que a situação do Hospital de Zafra é conjuntural e que em nenhum caso se está apresentando por parte do SES um desmantelamento dos serviços.

Além disso quis tranquilizar à população e anunciou que ao longo/comprido do próximo mês de Março, quando se solucionem os problemas de plantel/quadro, se restabelecerá o serviço de Traumatologia de Urgências.

O gerente do SES afirmou que «a raiz do problema é o temor que tem determinado coletivo do hospital, que se tem estendido a parte da população, não a toda, de que se estão tentando esgotar os serviços que se dão em Zafra», algo que é «rotundamente falso».

Segundo Franco, «é uma situação conjuntural e teve alguns na reunião que o entenderam e lhe deram à gerente a margem da dúvida, e outros aos que radicalmente não lhes pareceu bem o esclarecimento».

Nesse encontro teve um acordo/compromisso público de manter o hospital e fazê-lo progredir, mas segundo o máximo responsável do SES, «já é um problema de confiança dalguns profissionais, não todos felizmente, que não se fiam, e contra isso é muito difícil lutar».

CONJUNTURAL / Franco Rubio explicou que «é conjuntural pela diminuição de plantel/quadro, por situações temporárias e não permanentes. Em base a isso, a gerência, em consenso com os responsáveis clínicos do hospital, decide que se priorize a atividade cirúrgica em Zafra em preconceito das urgências traumatizadas». Mas insistiu em que isto não é para sempre e que esperam que em Março esteja solucionado.

As decisões que se têm adotado procuram o interesse/juro da cidadania e diz Ceciliano Franco que lhe dói que alguns membros da plataforma, que foram companheiros/colegas seus e são de sua confiança, não lhe apoiem na hora de tomar uma decisão que não tem nenhuma maldade porque, segundo suas palavras textuais, «queremos dotar este hospital cada vez de mais serviços e melhorar a qualidade assistencial».

Acrescentou que «não há nenhuma vontade de subordinar a atividade do hospital de Zafra nem convertê-lo noutra coisa. Sempre se procura o melhor para a população, embora por vezes algum cidadão se possa sentir prejudicado».

NÃO SE {ESQUILMAN} SERVIÇOS / Além disso, o diretor gerente do SES negou categóricamente que se estejam esgotando ou retirando os serviços do Hospital de Zafra, que é o que se transfere à população por parte da plataforma através dos meios ou o que se traduz das reuniões que se mantêm. E anunciou que há dois grandes atuações previstas: um Serviço de Reabilitação potente na parte baixa dos dedos do hospital, onde está o estacionamento; e recuperar a Unidade de Cuidados Críticos para melhorar a assistência cirúrgica.

As notícias mais...