Menú

El Periódico Extremadura | Segunda-Feira, 17 de dezembro de 2018

A família {Chavero} recorda a Manuela com uma emotiva carta

Lhe dizem que «não podemos seguir/continuar sem ti», que a querem e {echan} de menos

RAFAEL MOLINA prov-badajoz@extremadura.elperiodico.com MONESTERIO
07/06/2018

 

La madrugada de 5 de Julho de 2016 desapareceu de seu domicílio, sem deixar rasto, a vizinha de Monesterio Manuela Chavero. Depois de/após 23 meses de ausência, e enquanto se preparam os atos comemorativos do segundo aniversário de sua desaparição, a família de Manuela, num texto divulgado através das redes sociais e meios de comunicação, não se resigna a «viver com sua ausência». Uma emotiva e esperançosa carta, com a que seus seres caros pretendem que o caso de Manuela não caia no esqueço.

«Manoli, teu {sabes} que não pararemos até encontrar-te, e saber que aconteceu». Com esta frase se abre uma missiva, na qual a família tenta «dar respostas a tantas perguntas». «Todos te esperamos, Monesterio, teu família, teus filhos… {Sigues} tão viva como sempre e nunca se nos apagará das nossas mentes teu sorriso, teu carácter, teu olhar, teus gestos…».

SOLUÇÃO / Em seu texto, a família de Manuela Chavero reafirma seu «segurança» de que este caso se resolverá. «La Guardia Civil está realizando um trabalha fantástico e não cessa em teu busca», manifestam seus parentes. «Todos te {echamos} de menos e mantemos a esperança de voltar a estar contigo, e de falar horas e horas, fazer nossas reuniões familiares, que {estés} com teus filhos partilhando seus momentos, e que gozos de todas as pessoas que te querem, que são muitas».

La carta se fecha com um comovente «te queremos» e a «ilusão/motivação» de que «{vuelvas} a estar com todos nós. Não podemos seguir/continuar sem ti», conclui o emotivo escrito/documento.

As notícias mais...