Menú

El Periódico Extremadura | Terça-Feira, 17 de julho de 2018

A Câmara Municipal rejeita a proposta da assembleia provincial sobre/em relação a a Memória Histórica

Manterá a rua Juan Andújar e a placa da cruz dos mortos

EFE SANTA AMALIA
09/01/2018

 

A Câmara Municipal da localidade de Badajoz de Santa {Amalia} rejeitou a proposta da Assembleia provincial Provincial de Badajoz para cumprir com a Lei de Memória Histórica, segundo os socialistas.

O plenário/pleno municipal deste Câmara Municipal, que tem maioria e plantel/elenco de governo do Partido Popular (PP), «derrubou» a proposta do relatório/informe da Assembleia provincial Provincial de Badajoz para mudar o nome da rua de Juan Andújar e a placa da cruz dos mortos.

Assume assim «a possibilidade de que ao incumprir a Lei de Memória Histórica, o município de Santa {Amalia} não possa perceber/receber, ou tenha que devolver, as ajudas públicas e subsídios da excelentíssima Diputación de Badajoz», sublinhou o PSOE local num comunicado.

No entender de esta formação política, estas contribuições supõem um suporte «importante» para o funcionamento da Câmara Municipal da localidade e a prestação dos serviços, bem como para a criação e melhorias das infraestruturas locais.

MEDIDAS OPORTUNAS / O artigo 15 da Lei 52/2007 de 26 de Dezembro, da Memória Histórica, assinala que as administrações públicas «tomarão as medidas oportunas para a retirada de escudos, insígnias, placas e outros objetos ou menções» relativas à revolta militar franquista ou a repressão da ditadura.

E, segundo os socialistas de Santa {Amalia}, recolhe/expressa a possibilidade de retirar subsídios ou ajudas públicas.

Ao mesmo tempo, a Câmara Municipal de Santa {Amalia}, com o voto contra do PSOE, rejeitou todas as alegações apresentadas para retirar do Catálogo de Vestígios de exaltação pessoal ou coletiva da revolta militar da guerra civil e da repressão franquista a placa do {mausoleo} que contém os restos de oito vizinhos/moradores assassinados nesse período.

VALA COMUM / Estes {amalienses} foram encontrados numa vala comum assassinados pela repressão franquista, tem esclarecido o PSOE.

Esta placa, além disso, contém os nomes de muitos dos {amalienses} represaliados e que ainda não foram encontrados, pelo que, segundo os socialistas, seus familiares têm aqui um lugar onde podem homenageá-los, em tanto/golo encontra-se seus restos repartidos pelos campos em valas comuns.

VINTE ALEGAÇÕES / Ao todo se apresentaram 20 alegações, 18 delas procedente de França, uma da Associação Fórum para a Recuperação da Memória Histórica de Santa {Amalia} e outra de um particular, para rejeitar a inclusão no catálogo da placa do {mausoleo}.

No entender de os {alegantes} e do próprio PSOE de Santa Amalia, esta placa representa bem pelo contrário ao que se pretende com este catálogo, que é o de dar cumprimento à Lei de Memória Histórica eliminando os vestígios de exaltação à revolta militar.

As notícias mais...