Menú

El Periódico Extremadura | Segunda-Feira, 19 de agosto de 2019

A sorriso do {Zarceño} não se apaga apesar de sofrer um 0-8

O Don Benito foi acolhido no domingo em La Zarza, cujo clube, apesar da goleada resignada/sofrida, fala duma tarde «de emoções à flor da pele»

E. P. E. deportes@extremadura.elperiodico.com CÁCERES
13/08/2019

 

Pocas vezes uma derrota tão escandalosa tem provocado tão boa reação no perdedor. Aconteceu no domingo, quando o {Zarceño} foi goleado em seu próprio estádio pelo Don Benito por um incontestável 0-8.

No entanto, não teve um indício de mau rolinho nem de tristeza no clube de La Zarza, um município duns 3.500 habitantes a 20 quilómetros de Mérida e que até 1991 se chamou Silva de Alange. O responsável de seus redes sociais, um arquiteto recém licenciado chamado José Luis Mansilla, o resumiu em Twitter: «No desportivo avolumada derrota... No pessoal toda uma magnífica vitória. Foi um dia de reencontros, emoções à flor da pele, laços de amizades... e amizades irmanadas... Tarde que ficará gravada em todos nós».

O entusiasmo recolhia o acontecido no campo, onde o Don Benito, de Segunda B --o {Zarceño} acaba de subir a Primeira Extremenha, dois degraus abaixo-- foi acolhido. Que os golos fossem caindo inexoravelmente (o resultado era 0-5 no descanso, quatro de {Hendrio}) não perturbou o ambiente. Há ilusão/motivação em La Zarza após 20 anos sem futebol na localidade, desde meados de os anos 90 a 2016.

No fim, tudo é questão de procurar o positivo, sobretudo quando não há pontos em jogo e as relações entre os clubes são tão boas.

As notícias mais...