Menú

El Periódico Extremadura | Quinta-Feira, 23 de novembro de 2017

O {Sevilla} sai vivo de {Anfield}

Os andaluzes arrancaram um ponto perante um {Liverpool} muito impetuoso

EFE
14/09/2017

 

{Liverpool} e {Sevilla} empataram 2-2 na primeira jornada do grupo E da Liga de Campeões, num choque intenso e no qual a equipa espanhola sofreu para arrancar um ponto no mítico {Anfield} perante um {Liverpool} que lhe remontou um 0-1 num primeiro tempo no qual perdoou ao não aproveitar suas opções.

Aos 5 minutos, quando a equipa espanhola montou uma rápida contra e, após ceder Correia a Escudeiro, seu centro desde a esquerda o rematou suave Ben Yedder para marcar o 0-1, ajudado por um grave erro de Deixam {Lovren}.

Após vários avisos britânicos, um grande centro de {Moreno}, criado na pedreira/formação do {Sevilla}, o converteu no 1-1 na área jovem {Firmino}. Tudo piorou para a equipa andaluza, incapaz a todo o momento de superar a forte pressão local. {Salah}, um ‘punhal’ pela direita, lhe disputou a bola a N’{Zonzi} na frontal da área, se o levou e seu disparo posterior tocou em {Kjaer}. Isto despistou ao objetivo/meta Rico e a bola se coou na rede para pôr o 2-1 no marcador, numa ação muito protestada pelos {hispalenses} ao reclamar que teve falta prévia.

O {Liverpool} seguiu/continuou ao seu perante um {Sevilla} perdido, que perdeu por lesão a Pizarro e inclusivamente pôde marcar o 3-1, mas {Firmino} falhou um grande penalidade cometido por Casal/par sobre/em relação a {Mané}, a quatro do intermédio, ao mandarlo a um poste.

Na reiniciação, os {sevillistas} tentaram refazer-se, mais por boa vontade que por futebol diante da inferioridade que mostrou perante um adversário que lhe apertou muito e nunca especulou, pois seguiu/continuou com seu jogo de velocidade e transbordo, mas agora sem gerar opções de golo tão claras, salvo um {derechazo} de {Wijnaldum} que resolveu Rico.

Para além de que o {Sevilla} melhorou muito suas prestações, a jogada lhe saiu perfeita, já que aos três minutos de estar no campo Correia fez uma magnífica parede com ele que permitiu ao argentino tirar petróleo dessa ação, ao bater de rosca e por alto a {Karius} e marcar o 2-2 aos 72 minutos. O {Sevilla} deu por bom o ponto e {campeó} o temporal.

3Liverpool: {Karius}; {Gómez}, {Matip}, {Lovren}, Alberto Moreno; {Emre} Cão ({Coutinho}, m.75), {Henderson}, {Wijnaldum}; {Salah} ({Oxlade}-{Chamberlain}, m.88), {Firmino}, {Mané} ({Sturridge}, m.83).

3Sevilla: Sergio Rico; Mercado, {Kjaer}, Nico Pareja, Escudeiro; N’{Zonzi}, {Banega}, Pizarro ({Sarabia}, m.45); Jesús Navas ({Corchia}, m.83), Ben Yedder (Muriel, m.69) e Correia.

3Goles: 0-1, M.5: Ben Yedder. 1-1, M.21: {Firmino}. 2-1, M.37: {Salah}. 2-2, M.72: Correia.

3Árbitro: {Danny} {Makkelie} (Holanda). Expulsou ao treinador {sevillista}, Eduardo Berizzo (m.59), por atrasar um tire de grupo/ponta do rival, e ao inglês {Joe} {Gómez} por dobro amarela (m.63 e m.93).

{liverpool} 2

{sevilla} 2

As notícias mais...