Menú

El Periódico Extremadura | Sexta-Feira, 24 de novembro de 2017

Romanos e {serones} despertam

O Mérida se gosta com Santi Villa liderando ao plantel/elenco, enquanto o Villanovense tira de golos da casa para reagir. Ao Badajoz lhe sobra o último quarto de hora, onde se lhe escapam os pontos

RODRIGO MORÁN
12/09/2017

 

Como a alegria vai por bairros, esta vez lhe toca {sonreir} a Mérida e Villanovense, equipas que saboreavam um amargo início de campanha, mas que têm limpo suas dúvidas com dois convincentes partidos perante seus hobbies. Vamos por partes.

Por um lado, o Mérida, que por fim arredondou um jogo/partido que lhe pode servir tanto/golo a {Nafti} como a seus jovens para ganhar uma credibilidade que a hobby/adeptos romano começava a questionar. Ao Mérida lhe saiu tudo a pedir de boca. Felipe Ramos apenas teve que intervir, o jogo resultou atrativo e a bola quis entrar. Destaca a liderança que lhe dá ao plantel/elenco a veteranice de Santi Villa, que leva dois golos e dois assistências, participando em quatro dos seis golos da equipa. As duas assistências as tem posto na cabeça de {Aguza}, que segue/continua seu idílio no jogo aéreo. No domingo toca jogar em {Jumilla}, penúltimo.

Também respira aliviado o Villanovense, que tira de golos extremenhos para sair do atoleiro. Seus três tantos em liga os fizeram Mura, {Elías} Pérez e {Carlitos} Andújar, produtos da região. Este último se erige como o futebolista determinante da equipa: «estou igual que antes, o que passa é que os golos e assistências dão mais brilho porque no fim dão pontos», dizia o jogador de {Villagonzalo}. Os {serones} visitam agora o {Cartagonova}, embora fá-lo-ão com oxigénio na tábua.

A jornada deixou pior sabor de boca a Badajoz e Extremadura. Os {blanquinegros} não sabem ainda o que é ganhar. Outra vez o roçaram em O {Ejido}. Aos de {Marrero} lhes está sobrando o último quarto de hora. Quatro de seus cinco golos contra chegaram entre os minutos 75 e 90. Aumentar a capacidade de sofrimento e o físico são {debes} a melhorar.

Semana longa também para o Extremadura, que é o melhor classificado em sexto lugar, mas que deixa dúvidas longe de Almendralejo, onde não tem ganho. Os azuis-vermelhos podem perder a Jesús Rubio durante três semanas se se confirma sua rotura/quebra no gémeo de um centímetro. Izquierdo errou em sua projeto e A {Balona} de {Cobos} o neutralizou bem. O presidente, Manuel Franganillo, advoga pela acalma, embora está consciente de que a exigência pede que os azuis-vermelhos encontrem cedo uma regularidade.

As notícias mais...