Menú

El Periódico Extremadura | Sábado, 20 de outubro de 2018

Rafa García, do Badajoz: «Temos que continuar a ser fortes em casa»

O médio voltou no domingo a uma convocatória após sua lesão

JOSÉ LUIS VELA BADAJOZ
09/01/2018

 

Rafa García voltou à convocatória do Badajoz após superar uma lesão, embora não chegou a jogar na derrota em casa da {Balompédica} {Linense} por 2-0. O médio acredita que a paralisação natalício lhe tem vindo bem para recuperar-se «e ter boas sensações. Tenho aproveitado para pôr-me quase, chegar o melhor possível e agora ser um mais e às expensas de que o míster decida quando me toca sair a jogar e dar ao plantel/elenco o que faça falta. Tenho boas expectativas para ajudar ao plantel/elenco a sair das posições comprometidas».

Rafa lamenta a derrota em A Linha da Concepción, embora elogia o trabalho de seus companheiros. «Sabiamos que seria um jogo/partido difícil perante um rival que estava numa dinâmica má. {Entramos} bem, tivemos ocasiões, não deixámos jogar ao rival, {apretamos} em cima e quando melhor estávamos chegou esse grande penalidade que desde minha posição se vê algo duvidoso mas o árbitro é o que decide».

Apesar do golpe do 1-0, o jogador sublinha que seu plantel/elenco «seguiu/continuou insistindo igual, tendo mais oportunidades e a posse da bola e o controlo, mas no fim o que marca é a definição face a baliza e nós não estivemos muito afortunados e eles chegaram em dois ou três ocasiões e meteram dois golos, deixando'ns com raiva e impotência. Foi um jogo/partido completo do qual temos que aprender também porque a equipa deu a cara a todo o momento».

O Badajoz volta à promoção de manutenção numa liga muito igualada. «No caminho de volta vimos os resultados e se tivessemos tirado algo positivo tivessemos dado um salto mais na classificação», explica Rafa García para acrescentar que «o grupo é muito difícil e está muito competido. Qualquer tem a possibilidade de ganhar a qualquer, já seja na posição na qual esteja. Temos que começar a ser regulares, {enganchar} a dinâmica com a que nos fomos em Natal com dois vitórias seguidas/continuadas, ser fortes em casa, que o estamos fazendo, e tentar fora tirar algo mais. Vejo as coisas com otimismo porque a equipa esteve bem e foi questão de eficácia».

Do choque de domingo perante o {Écija}, explica que «em casa estamos muito bem e essa panela de presão com o público faz com que a equipa se desenvolva bem. É um rival direto e aproveitar o empurrão, a vaza do nosso campo e que nos levemos os três pontos para seguir/continuar tendo a recompensa ao trabalho da semana».

As notícias mais...