Menú

El Periódico Extremadura | Terça-Feira, 21 de agosto de 2018

{Pastelero} diz que na {UPP} «ninguém descerá os braços»

E. P. E. PLASENCIA
13/02/2018

 

A União Polidesportiva Plasencia não se enruga e está disposta a plantar batalha para alcançar seu objetivo. Embora o empate de domingo perante o Cacereño volta a separarle um pouco/bocado mais do play off (agora são 7 os pontos que lhe separam do Don Benito, quarto), com 39 pontos ainda em jogo seu treinador, José Diego Pastelero, avisa que «ninguém vai a descer os braços, porque queremos estar entre os quatro primeiros».

Não se {desanima} o preparador da {UPP} e após deixar-se escapar dois pontos perante o Cacereño (essa era a sensação que tinha após o jogo/partido, confessou), enfatizou que na próxima jornada «há possibilidade de diminuir». Joga o Plasencia no próximo domingo no campo do Trujillo (12.30 horas).

Tem salvo com boa nota o Plasencia uma fase dura da competição, na qual se enfrentava a dois rivais diretos, Don Benito e Cacereño, e ao plantel/elenco mais em forma nesse momento, o Diocesano. O balanço, sete pontos de nove, convida ao otimismo. «Sabemos que quando nos {acercamos} ao rendimento máximo é muito difícil que não {ganemos}», recordou Pastelero no domingo, que, isso sim, lançou uma mensagem a seus jogadores, aos que pede mais concentração nas jogadas a bola desempregado/parado. «Teremos que explicar a palavra competir no mais largo dos sentidos», disse.

Para o duelo perante o Trujillo a {UPP} recuperará a seu máximo marcador, Luismi, um futebolista ao que se {echó} em falta no domingo passado. «Ele tem o que mais vale no futebol, que é o golo».

As notícias mais...