+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Outra tarde de máxima exigência

O Cáceres pode solidificar seu posto em zona de ‘{playoff}’ se surpreende ao poderoso Palma

 

Aitor Zubizarreta controla a bola perante o Palma no jogo/partido da primeira volta. - F. VILLEGAS

JAVIER ORTIZ deportes@extremadura.elperiodico.com CÁCERES
16/02/2020

Dos dos equipas com nomes mais longos/compridos da história da LEB Oro se enfrentam esta tarde em São {Moix} às 18.00 horas: o Cáceres Património da Humanidade visita ao B The Travel Brand Mallorca-Palma con la intención de ganar y asentarse en zona de ‘{playoff}’. Já conhece que seu máximo oponente pela nona praça/vaga, o Ourense, caiu ontem perante o {HLA} Alicante (69-70) e lhe deixaria a dois vitórias de diferença em caso de dar a surpresa hoy (12 a 10). Não será simples que se produza porque o rival é um dos equipas mais fortes da competição, por muito que até agora esteja tendo sérios problemas de consistência.

A semana do Palma-Cáceres para abreviar-- tem decorrido com otimismo no Multiusos, só/sozinho perturbado pelos problemas na anca que arrasta {Arkeem} Joseph e que lhe fazem ser dúvida para o choque face aos das ilhas Baleares. Se joga, não fá-lo-á muitos minutos, com o emergente Jorge Bilbao e {Jordy} {Kuiper} para tentar tapar seu vazio.

Segundo argumentou Roberto Blanco, jogar aos domingos «costuma ser algo atípico», mas esta vez tem vindo bem para recuperar aos jogadores que andavam com problemas físicos. «A estas alturas da época já toda a gente vai tendo alguma coisa, mas sem maior/velho importância», reconheceu. O estreitamente se tem centrado nos últimos dias em tentar fazer mal ao rival e impedir-lhe um jogo ofensivo fluido, como {ocurió} na jornada anterior perante o Melilla (vitória por 58-54).

«O Palma está construído para o promoção. Mais além do dado que ocupam, é uma equipa completíssimo, com três jogadores do {Betis} que subiu a época passada ({Babatunde} {Olumuyiwa}, Thomas Bropleh e {Matt} {Stainbrook}) e pessoas contrastadas na Liga Endesa», analisou o treinador.

No entanto, os das ilhas Baleares não estão cumprindo por agora completamente as expectativas e iniciaram esta jornada em quarta posição. «Vêm duma derrota complicada em Valladolid e é um jogo/partido importante para que não se {descuelguen} dos primeiros postos», advertiu Blanco. «Quererão demonstrar a seu público que querem lutar pelo promoção e nós iremos com a humildade de sempre, com o giro de estreitamente para neutralizar o potencial que têm», acrescentou.

DESCONTRAÇÃO DESCARTADA / Não teme que, com a manutenção tão perto matematicamente, se possa produzir uma descontração na sua equipa em encontros como este nos que não se lhe exige nem de longe a vitória. «Num 90% dos minutos temos competido a toda a gente e esse deve ser nosso caminho. Levamos 11 vitórias, as pessoas está muito contenta e a vitória contra Melilla é fantástica, mas sabemos que isto pode mudar em 24 horas. Queremos manter essa emoção em nossos adeptos e seguir/continuar estando preparados para o que nos venha. Estou convencido de que a equipa sairá a dá-lo tudo e a fazer um bom estreitamente. {Afrontamos} os partidos sabendo que agora é quando vai-se a decidir tudo», apontou.

O que espera é «o mesmo espírito competitivo que temos contra equipas dessa qualidade», assumindo que «com a versão que demos Melilla podes ganhar mais partidos. Com a anotadora dos outros três anteriores (frente a Huesca, Marín e {Canoe}), a moeda vai ao ar. O equilíbrio é a chave».