Menú

El Periódico Extremadura | Terça-Feira, 26 de septembro de 2017

Messi faz o que lhe dá a ganha

O argentino, com dois tantos e uma exibição incontestável, lidera ao Barça face à Juventus

FRANCISCO ÁVILA (EFE)
13/09/2017

 

Un extraordinário Leo Messi, autor de dois golos e colaborador noutro, foi o fator desequilibrante no Barça-Juventus (3-0), já que no estreia europeia da equipa azul-vermelho assinou uma soberba atuação, certamente no melhor jogo/partido desde que {Ernesto} {Valverde} dirige ao conjunto/clube barcelonês.

Os barcelonistas sofreram no primeiro tempo, mas tudo mudou após o golo de Messi ao limite do descanso/intervalo. Na segunda metade, o Barça ofereceu seus melhores momentos, comandados por Messi e com Iniesta, {Rakitic} e Busquets liderando o jogo.

Apesar do 3-0, o jogo/partido não foi fácil para a equipa catalã, e ainda que o Barça estava avisado de que no jogo do gato e do rato sairia perdendo, como se demonstrou nos quartos da passada ‘Champions’, os azul-vermelho parecia que não tinham aprendido a lição no primeiro tempo.

De saída, a equipa de {Massimiliano} {Allegri} levou o jogo/partido a seu terreno desde o primeiro minuto. Cedeu espaços e procurou a velocidade terminal de {Douglas} Costa e de {Dybala} em contra-ataque. {Bentancurt}, {Pjanic} e {Matuidi} asfixiavam a medular azul-vermelho e as primeiras aproximações foram sobre/em relação a a área de {Ter} {Stegen}. De {Sciglio} ({min}.6), {Dybala} (9) e {Pjanic} (12) puseram a prova ao objetivo/meta alemão do Barça, que respondeu com uma grande ação de Iniesta e um posterior remate de Suárez (20), salvo por {Buffon} na primeira grande ocasião local.

Praticamente na última ação do primeiro tempo, o Barça lhe pagou aos {turineses} com a mesma moeda que tinham utilizado os de {Allegri} até então. Numa recuperação, Messi combinou com {Dembélé}, conduziu desde o centro do campo, fez a parede com Suárez e desde a frontal da área grande cruzou a bola diante da olhar de {Buffon} (1-0).

IMPARÁVEL / Os de {Allegri} nunca se sentiram cómodos no novo papel e o Barça ofereceu seus melhores momentos da época, controlando a situação perante um rival que já não tinha as ideias tão claras como no primeiro tempo.

O carácter desequilibrante de Messi foi decisivo. Depois de/após ver uma admoestação no minuto 54, por exigir uma amarela ao árbitro, o argentino interveio no 2-0, obra de {Rakitic}, quem aproveitou a bola solto dentro do área ({min}.55).

O Juventus correu após a bola e essa foi a demonstração do que tinha mudado no jogo/partido. Messi, no minuto 62, {estrelló} a bola num poste da objetivo/meta de {Buffon} após o lançamento duma falta e no 69, o argentino, numa jogada coletiva, marcou o 3-0. culminou uma ação iniciada por Alba e à que pôs seu selo Iniesta com uma assistência magistral. O ‘10’ resolveu o jogo/partido com um remate que {pilló} a {Buffon} a {contrapié} (3-0, {min}.69). Até ao fim, o Barça reservou forças e moveu o banco.

{barcelona} 3

{juventus} 0

3Goles: 1-0, {min}. 45: Messi. 2-0, {min}. 55: {Rakitic}. 3-0, {min}. 69: Messi.

3Árbitro: {Damir} {Skomina} ({SLO}). Admoestou a {Bentancurt} ({min}. 26), {Semedo} ({min}. 35), Messi ({min}. 54), {Barzagli} ({min}.61), {Pjanic} ({min}.75) e a {Douglas} Costa ({min}.89).

3Estadio: Camp Nou.

3Espectadores: 78.500.

3Barcelona: {Ter} {Stegen}; {Semedo}, Piqué, {Umtiti}, Alba; Busquets, {Rakitic} ({Paulinho}, {min}. 77), Iniesta ({André} {Gomes}, {min}. 83); Messi, {Dembélé} ({Sergi} Roberto, {min}.70) e Suárez.

3Juventus: {Buffon}; De {Sciglio} ({Sturaro}, {min}. 41), {Barzagli}, {Benatia}, Alex Sandro; {Bentancur} ({Bernardeschi}, {min}. 63), {Pjanic}, {Matuidi}, {Douglas} Costa; {Dybala} e Higuaín ({Caligara}, {min}. 87).

As notícias mais...