Menú

El Periódico Extremadura | Terça-Feira, 21 de janeiro de 2020

El Mérida encara um encontro vitalista no estádio do Talavera

Los romanos, com as baixas de {Kurro} e Gaspar

JOSÉ GAGO
08/12/2019

 

Falar de finais no mês de Dezembro é se calhar exagerado, mas o Mérida enfrenta um jogo/partido vitalista para seu objetivo este domingo (17.00 horas) em Talavera de la Reina. Após a boa imagem oferecida no empate perante o São Fernando, os de Diego Merino tentarão colher um bom resultado que lhes aproxime à salvação/manutenção. Se se consegue, ainda faltará remar muito, mas resultaria um grande impulso. Se necessita algo assim para variar por fim o rumo da época.

El Mérida não poderá contar com {Kurro} nem Gaspar, ambos por lesão. Miguel Ángel Espinar, apesar de retirar-se a passada jornada aos poucos minutos de saltar ao verde por um golpe na zona lombar, entra na convocatória e poderia gozar de «alguns minutos», segundo Diego Merino.

Um rival, o Talavera, que marca a manutenção. Uma vitória colocaria aos romanos acima dos {talaveranos}. «Têm um bom plantel/elenco, sua maior/velho virtude é como se desdobram nas transições e utilizam dois sistemas», analisou Mérida. Los preços das bilhetes para a hobby/adeptos visitante é de 20 euros, algo que não tem gostado em absoluto aos seguidores {emeritenes}.

Não duvidou o preparador romano em catalogar o jogo/partido como vitalista para os interesses {pecholatas}. «Embora sabemos que isto é muito longo/comprido e que não há finais, é um jogo/partido importante e assim o {afrontamos}», enfatizou o treinador extremenho.

UMA CATEGORIA/ESCALÃO DIFÍCIL / A dinâmica da equipa é muito positiva. Vitória perante o {Algeciras} e empates perante Córdoba e São Fernando. No entanto, a hobby/adeptos reclama somar de vitória em vitória. «Me tivesse gostado ganhar todos os partidos, mas isto é {SegundaDivisión} B e as contas da leiteira não valem», advertiu Merino.

Neste sentido, também assegurou que em cada jogo/partido o Mérida sempre sai a pela vitória. «É difícil somar de três em três, mais ambiciosos que nós não há ninguém, na categoria/escalão há muita igualdade e é complicado», enfatizou. Para tratar de triunfar em Talavera voltará a contar com Cubo e Cristo.

Um jogo/partido vitalista, mas não definitivo. El Talavera é um rival da liga do Mérida, mas o treinador romano pede tranquilidade e acalma. «Entendo que todos queremos salvar-nos em Dezembro, mas quando temos de salvar-se é em Maio. Nos vai a tocar viver momentos de todo o tipo, bons e não tão bons», assegurou. Às 17.00 horas o Mérida se a joga.

As notícias mais...