Menú

El Periódico Extremadura | Sexta-Feira, 21 de septembro de 2018

Lopetegui, a bomba do Madrid

El selecionador de Espanha é o escolhido pelo conjunto/clube branco para substituir a {Zinedine} Zidane

AGENCIAS
13/06/2018

 

Julen Lopetegui foi o escolhido por Florentino Pérez para tomar o comando do Real Madrid após a inesperada marcha de {Zinedine} Zidane. A três dias do estreia de La Roja no Mundial de Rússia perante Portugal, a contratação do selecionador espanhol foi toda uma bomba. Um terramoto, cuja onda sísmica se estendeu desde Madrid até {Krasnodar}, onde a seleção preparava com tranquilidade essa cita/marcação/encontro, quando o clube branco anunciava num comunicado oficial a contratação do treinador basco.

Às cinco da tarde, e através de seus redes sociais, o Madrid designava a Lopetegui como o herdeiro de {Zizou}, pegando por acaso mesmo à federação espanhola. A essa mesma hora, Lopetegui reunia aos jogadores na academia de {Krasnodar} para comunicar-lhes sua contratação pelo conjunto/clube madrilismo.

AS PRESSAS BRANCAS / El clube branco executou a cláusula de rescisão de Lopetegui, fixada em dois milhões de euros, para ter ao treinador que não encontrava. Mais barato, naturalmente, que {Mauricio} {Pochettino}, que não tinha aberta porta alguma para abandonar o {Tottenham}. Daí, as pressas de Florentino, umas pressas que têm dinamitado a tranquilidade justo antes do estreia no Mundial, entrando, ao mesmo tempo, num território desconhecido, desgastado a liderança do treinador.

Não se conhecem precedentes de situações assim. E menos antes de uma Copa del Mundo, pelo que a federação emitiu um lacónico comunicado no qual confirmava que «receberá o pagamento da cláusula de rescisão para que o atual selecionador possa assinar pelo Real Madrid», para além de solicitar «o máximo respeito para manter a normalidade na concentração da seleção».

DE {VALLECAS} AO BERNABÉU / Sem ter dirigido nem um só/sozinho jogo/partido na Primeira Divisão espanhola (esteve no banco de {Vallecas} em Segunda A e no do Castela em Segunda B) se assoma Lopetegui ao Bernabéu, colocado no centro do cenário mundial, depois de/após umas semanas tumultuosas. Não faz tanto/golo, no passado 22 de Maio, Lopetegui renovou como selecionador até ao 2020. Nem um mês passou. Agora, por outro lado, assinará como novo treinador do Madrid até ao 2021, após ter-se alterado o sossegado paisagem que tinha a seleção espanhola. El terramoto não acaba-se só/sozinho com o anúncio porque agora falta ver a influencia que terá no rendimento da seleção, para além de {perturbar} a convivência. Entendia Lopetegui que, talvez, seria sua primeira (e última) oportunidade de sentar-se no banco do Bernabéu.

Para começar, a só/sozinho 48 horas do estreia {mundialista} contra Portugal comparecerão Lopetegui e {Rubiales} na sala de imprensa do estádio de {Krasnodar} para pôr-lhe voz e imagem ao terramoto que tem sacudido à seleção espanhola, enquanto o Madrid, uma vez decidido o urgentíssimo problema do treinador, procura agora re-estruturar sua plantel/quadro. A excelente consideração que têm jogadores de tanto/golo peso como Sergio Ramos, capitão branco e de Espanha, e {Isco} sobre/em relação a o treinador basco foi um fator fundamental.

El Madrid já tem treinador e {Rubiales}, entretanto, se vê forçado a procurar ao sucessor de Lopetegui. Michel se perfila como o grande candidato para tomar as rédeas da Vermelha uma vez acabe o Mundial.

As notícias mais...