Menú

El Periódico Extremadura | Domingo, 8 de dezembro de 2019

Jorge Campillo fica longe do corte no {British}

«Foi duro, pensei que ia ser um bom dia», diz o cacerenho

REDACCIÓN / EFE
20/07/2019

 

Competir até ao último dia num torneio grande de golfe continuará a ser uma cadeira pendente para Jorge Campillo. O cacerenho não passou o corte no {British} {Open} e se volta a cada antes de o que lhe tivesse gostado. «A verdade é que foi duro. Pensava que podia fazer quatro ou cinco menos hoje. {Empecé} bem e pensei que ia ser um bom dias mas obviamente não foi assim», contou o extremenho após acabar sua volta com 73 golpes (+2), três menos que na primeira jornada (75), mas insuficiente para continuar competindo hoje e amanhã.

«Ia batendo sólido e tenho falhado se calhar um só/sozinho {green}. Me tinha deixado uns quantos {putts} pelo caminho, mas até que não se mete a última bola isto não está facto/feito», acrescentou Campillo (+7), que começou sua volta com bom pé mas tropeçou com um {cuádruple} {bogey} no cova 14.

Só/sozinho dois dos sete espanhóis que estavam competindo no {Royal} {Portrush}, na costa de Irlanda do Norte, continua na batalha. São {Jon} {Rahm} (-4), duodécimo, e Sergio García (-1), {trigésimosegundo}. O resto, Adrián Otaegui (+3), Rafa Cabrera Bello (+6), {Adri} {Arnaus} (+8) e Miguel Ángel Jiménez (+13), para além de Campillo, estão já eliminados. Também o está {Tiger} {Woods} (+6), que melhorou notablemente o facto/feito o primeiro dia (78 golpes na quinta-feira e 70 ontem), mas não foi suficiente para continuar na competição.

O {goflista} irlandês {Shane} {Lowry} se tem posto à par do líder da primeira jornada, o estado-unidense J.B. {Holmes}, depois da segunda ronda. Ambos lideram a classificação com -8. «Estou muito contente/satisfeito de estar onde estou. Realmente, tenho usufruído muito hoje. Não há muitos dias assim num campo de golfe e é difícil de descrever», disse comovido {Lowry} no fim de uma ronda apoiada pelo calor do público local.

As notícias mais...