+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

{Franganillo}: «No clube está as pessoas que deve estar agora»

O presidente do Extremadura confirma que {Oliver} fechará sua etapa no clube de maneira iminente. Diz ser «um fiel seguidor de Manuel» e tem um bom pressentimento para o final da época

 

RODRIGO MORÁN deportes@extremadura.elperiodico.com ALMENDRALEJO
20/05/2020

Justo dois meses depois de/após regressar ao cargo como presidente do Extremadura UD, Manuel Franganillo quebrou ontem à noite seu silêncio numa entrevista concedida à televisão do clube. Na mesma reviu todos os temas mais {candentes} da atualidade azul-vermelho e deixou várias mensagens. «No clube está as pessoas que deve estar agora. No fim somos os que nos vamos a ficar aqui, as pessoas de Almendralejo, e isso nos cheia de satisfação. Não porque não queiramos a ninguém de fora, mas porque as pessoas que está agora é a que sempre esteve comigo», disse em alusão à situação atual dentro do organigrama da entidade, onde a sociedade segue/continua partilhada ao 50% entre o grupo Franganillo e o grupo {Oliver}.

Franganillo não evitou falar sobre/em relação a este tema e comentou que, «atualmente, desde/a partir de o ponto de vista {societario}, o clube está acalmado. É certo que houve uma {marejada} grande e teve meses intensos, mas tudo volta a seu leito». Reconhece o presidente azul-vermelho que «temos cometido enganos por ambas partes a nível {societario}» e lamenta que «agentes externos» tenham perturbado sua relação pessoal com Luis Oliver (pai), ao que agradece o estreitamente realizando para colher êxitos em Almendralejo. Franganillo confessou que Luis Oliver já transferiu seu desejo de finalizar sua etapa no Extremadura e espera chegar a um «bom acordo» com ele para que possa ir-se embora para empreender outro projeto desportivo.

Este tempo de paralisação {liguero} pela crise do {covid}-19 lhe tem servido ao Extremadura para abordar uma reorganização interna do clube. «O resultado foi fantástico. Temos ordenado todos os departamentos e estamos muito contentes».

Sim ao futebol / O mote de ‘Voltar é ganhar’ cunhado por {LaLiga} também tem seduzido ao presidente azul-vermelho. «Claro que a saúde é o primeiro, mas se começou a falar de situações a futuro sem saber o contexto. Se volta o futebol e a competição é porque se terão decidido muitas questões sanitárias».

Neste sentido, Franganillo está «encantado» pelo estreitamente dos seus na cidade desportiva para cumprir o protocolo sanitário exigido por {LaLiga} e Saúde. «Não me surpreende pelo grau/curso universitário de acordo/compromisso dos trabalhadores. Quero fazer uma menção especial a Diego Gil e seu importante papel de coordenação. Temos demonstrado que com entusiasmo, entrega e estreitamente se pode estar à altura dos mais grandes, mesmo clubes humildes como nós».

Otimista / A nível desportivo, o Extremadura se enfrenta, possivelmente, a seu repto/objetivo mais complexo. Quatro pontos de desvantagem com onze partidos pela frente/por diante e uma plantel/quadro curta fazem muito difícil a manutenção, mas Franganillo está otimista: «sempre nos temos sobreposto às adversidades. Estou convencido de que o acordo/compromisso desta plantel/quadro nos guiará ao êxito». Para sustentar seu moral, se apoia em Manuel: «Sou um fiel seguidor seu. Nunca mudou seu discurso. Converte as adversidades em possibilidades para reinventar-se. {Confío} muito nele, no plantel e nos jovens do filial. Tenho essa faísca de que vamos a dar que falar neste final de liga».

Além disso, confirmou que Alex Alegría e Roberto Olabe, únicos cedidos no Extremadura, acabarão a época de azul-vermelho, embora essas cessões expirem o 30 de Junho: «Alegría quer acabar aqui e ser protagonista. Para isso vinho. E Olabe não duvidou em vir em Natal. Agora sonha em azul-vermelho».

Franganillo também se molhou nas renovações e disse ter atados todos os contratos, exceto um, que pudesse ser o de {Ale} {Díez}. Segundo tem podido saber este diário/jornal, Kike Márquez e {Borja} Celeiro já teriam estampado sua renovação de azuis-vermelhos, em caso de continuar o clube em Segunda Divisão.

Durante sua intervenção, felicitou ao plantel/elenco de Terceira pela possibilidade de jogar o {playoff} de promoção, considerou que teria que instaurar uma terceira categoria/escalão profissional no futebol nacional quanto antes e deixou uma mensagem na hobby/adeptos: «O que mais me dói será não ter-vos ali no estádio. O clube está a pensar em como poder/conseguir primar vossa fidelidade. Sois um hobby/adeptos sentimental e altruísta na hora de apoiar. Estamos abertos às ideias que {propongáis}. Seguro que {volvéis} a surpreender-nos».