+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Fome de patins

Cáceres {Go}! é um novo clube criado entre a jovem patinadora e sua treinadora, Laura Casares. La cacerenha Ana Peix, Orellana / Orelhana nacional de ‘{speed} slalom’ em 2018, está ansiosa por voltar a treinar

 

Os componentes de Cáceres {Go}!, clube criado este mesmo ano. - CEDIDAS

Treinando antes do confinamento. -

JAVIER ORTIZ
17/05/2020

A quem tenha filhos adolescentes lhe soará a conversa. «Me tem louco o {niñato} este durante o confinamento. Diz que se {aburre} e não faz nada do que lhe mandam do instituto/liceu». No entanto, neste caso não há nada disso. Ana Peix del Río (27-10-2002, Cáceres) confessa que algum ‘frango’ lhe tem montado a os seus pais, Javier e Ana, mas parece bem pelo contrário ao {arquetipo} de jovem inquieta e problemática. «Temos tido mais tempo para nós mesmos, para estudar, para fazer o que sempre dizemos que não podemos fazer por falta de tempo, embora obviamente também tem tido coisas más», conta com serenidade e uma sorriso interminável uma das melhores patinadoras {freestyle} de Espanha. Foi campeã da modalidade de {speed} slalom em 2018 e justo antes de que estourasse tudo partilhava a preparação da {EBAU} (a ‘prova de acesso ao ensino superior’ dos {viejunos}) com a preparação da época num desporto que a apaixona.

Além disso, Peix tinha começado em Janeiro uma nova aventura. Junto a sua treinadora, Laura Casares, abandonou seu clube de sempre, o 8 Rodas, para fundar um novo chamado Cáceres {Go}! «Procuramos um conceito/ponto mais global do patinação. Não só/sozinho queremos {patinar} mas fomentar o movimento na cidade», explica Casares via Google Meet, uma dessas aplicações que tão frequentes se fizeram nos dias de concentração obrigada.

REPTOS/OBJETIVOS ‘ONLINE’ / La iniciativa está a ser um êxito. Entre ela e Peix já conseguiram a {reclutar} a 12 jovens desportistas. O problema com a pandemia foi que, justo quando tudo estava descolando, teve que meter-se em casa para não sair. Tinha inventar-se algo. «Todos os dias Laura nos punha reptos/objetivos com as partes físicas que mais se costumam trabalhar em nosso desporto, para que quando {volvamos}, o façamos mais fortes», afirma Ana. Seu {mentora} reconhece que, quando se decretou o confinamento, via muito longe o regresso à atividade. «Para os rapazes falar-los de que {íbamos} estar meses em casa ia ser complicado, assim é que {decidimos} fazer pequenos desafios de 15 dias. O patinação em casa é complicado pelo espaço e porque se pode riscar o chão. O importante era não {desengacharles} do desporto», argumenta Casares, que sim desenhou que alguns desses movimentos que tinha que cumprir «eram com os patins postos, mas sem tocar o chão».

La iniciativa teve êxito para além de Cáceres. «Quando os {publicamos} nas redes sociais, clubes de várias comunidades autónomas começaram a participar. Chegámos a ter a 60 pessoas neles e temos acabado tocando todos os paus. O objetivo era não perder a motivação».

Cáceres {Go}! –apoiado por empresas como {Educatec}, {English} {Connect}, {Fisioplus} Cáceres e {PanHabla}-- treina na Cidade Desportiva e em espaço habilitado/tesoureiro no Garagem 2.0 de Aldea Moret, bem como no ginásio do Instituto/liceu de Ensino {Segundaria} Ao {Qázeres}. Agora se está à espera de que esses espaços se reabram para que os jovens voltem a reabrir-se para poder/conseguir {enfudarse} os patins. Em teoria, Ana Peix já pode fazê-lo ao ser considerada desportista de alto rendimento (DAR), mas também está aguardando o ‘{ok}’ oficial: «Tenho muita vontade». Mas as competições se têm ido adiado e nas previsões está só/sozinho retomar as importantes em finais de ano, dependendo da situação. «Se há um objetivo claro, {entrenas} com mais força, mas quando {tienes} vontade de fazer algo, isso te pode. Já chegará esse momento», anota.

Agora se adapta a um novo papel, embora, matiza/precisa, continua a ser «mais aluna mais professora. Somos uma equipa e nos {ayudamos} entre todos». Sua vida desde que irrompeu na elite do patinação nacional há três anos --chegou a ser a {abanderada} de Espanha no Europeu de 2018 disputado em Barcelona-- segue/continua inalterável: 6 ou 7 horas de treino à semana e muitos cotovelos na mesa, «cada vez mais». «Estou um pouco/bocado nervosa face a a {EBAU}. Não sei que farei depois Não o tenho claro ainda, mas o relacionado com a nutrição gosto».

Sua treinadora destaca seu «constância». «É uma desportista desde/a partir de o minuto 1 que chega ao treino. O aproveita tudo e isso se agradece muito. No clube é um pilar fundamental por sua madurez e aptidão», acrescenta Casares, que sim tem uma crítica para ela: «às vezes se frustra muito porque esses objetivos que se marca lhe causam mais stress que outra coisa». Ana Peix e seu Cáceres {Go}! esperam ir vencendo ao {covid}-19 com esta roteiro.