Menú

El Periódico Extremadura | Segunda-Feira, 21 de maio de 2018

A Federação Espanhola volta a convocar eleições 364 dias depois

As eleições promovidos pela junta gestora celebrar-se-ão o 9 de Abril

EFE MADRID
13/02/2018

 

A Federação Espanhola de Futebol, por decisão de sua junta gestora, convocou ontem novas eleições à presidência justo 364 dias depois de/após terlo facto/feito pela última vez, o 13 de Fevereiro de 2017, para umas eleições que fechou com a reeleição de Ángel María Villar o 22 de Maio.

Nesta ocasião a convocatória, fixada para o 9 de Abril, difere muito da anterior e está forçada pelos acontecimentos dos últimos sete meses. Sobretudo a detenção de Villar o 18 de Julho e sua posterior suspensão e destituição do cargo de presidente no qual levava desde Julho de 1988. Após tudo isso figura a acusação do juiz da Audiencia Nacional Santiago Pedraz contra Villar por alegados delitos de administração desleal, apropriação indevida e/ou burla, falsidade documentário e corrupção entre particulares.

Estas novas eleições voltam a estar rodeadas de polémicas e dúvidas. Agora porque o novo apelo às urnas para escolher presidente pode não ter sentido se o Tribunal Administrativo do Desporto ({TAD}), com o aval do Conselho de Estado, dita que o que temos de fazer é repetir tudo o processo eleitoral. Isto é, escolher primeiro aos membros da Assembleia –120, mais os 19 responsáveis de territoriais– para que eles votem logo ao presidente e à Comissão Delegada.

O {TAD} espera que o Conselho de Estado lhe avalize neste sentido, depois de/após estimar uma reclamação do presidente do {CSD}, José Ramón Lete, quando se conheceram dados do sumário da Operação {Soule} sobre/em relação a as alegadas atuações irregulares.

As notícias mais...