Menú

El Periódico Extremadura | Terça-Feira, 26 de septembro de 2017

Espanha congela o inferno turco

A seleção de {Scariolo} tira de defesa e amanhã se enfrentará a Alemanha

RICARDO MOLINELLI (EFE)
11/09/2017

 

A seleção espanhola conseguiu superar o inferno turco e vencer por 73-56 aos anfitriões do {Eurobasket}, num jogo/partido muito mais complicado e bloqueado do que indica o marcador, para apurar-se para os quartos-de-final nos que se enfrentará amanhã a Alemanha.

O bom início da seleção (5-0) com um tripla de {Ricky} Rubio e um contragolpe de Juan Carlos Navarro após roubo do base, pôs ao plantel/elenco que treina Sergio Scariolo na boa direção.

Espanha saiu com lição bem aprendida e no fim do primeiro quarto não tinha perdido nem um somente bola e tinha recuperado três. Sua defesa estava sendo exemplar e boa prova de isso foi que nos primeiros dez minutos a equipa turca somente pôde atirar uma vez desde detrás de a linha de 6,75 e sem medida certa.

As rápidas saídas da bola após canastra ou erro dos turcos, ou após recuperação, eram rápidas e precisas para evitar a pressão do rival.

Além disso a bola sempre chegava a posições interiores, onde Espanha, com Pau e Marc Gasol, sobretudo, era muito superior. Desde ali se finalizava ou se abria o jogo para procurar um tiro aberto. De livro.

Assim as coisas, o 19-10 do final do primeiro quarto se antojou escasso pelo bom e disciplinado desenvolvimento do previsto.

Turquia pôs na defesa o acento. Contornou, quando não superou em muitas ocasiões o limite do regulamento, mas é a vantagem de jogar em casa.

No segundo quarto, Espanha seguiu/continuou com seu plano. Ainda não tinha aparecido nenhuma rajada turca e foi {Korkmaz}, com 12 pontos anotados dos 22 da sua equipa no minuto 16.45 (29-22), o que {insufló} esperanças às bancadas do {Sinan} {Erden}, que rugiram para apoiar a seus jogadores.

Um tripla de {Cedi} {Osman} -o único dos turcos nos primeiros 20 minutos- seguidamente, com a equipa espanhola defendendo em zona, significou o 29-25 ({min}.18) e que se obscurecesse o panorama, como já estava previsto e se tinha falado.

Nesse momento saiu a veteranice, a experiência e o saber fazer dos espanhóis que, longe de deixar-se arrastar pelos decibeis e perder a concentração, conseguiram um 4-0 de parcial até ao descanso/intervalo (33-25).

SEGUNDA PARTE / O início do terceiro quarto foi complicado. Dois discutíveis faltas da equipa espanhol, a defesa de trincheira dos turcos e a panela de presão do {Sinam} {Erdem} fez que aparecesse o inferno turco, mais quando {Osman} pregou o segunda tripla de Turquia (33-28, {min}. 22.30).

Espanha teve que tirar os {galones} de campeão que entesoura faz mais duma década para seguir/continuar mantendo uma mínima vantagem de segurança, 39-35 ({min}.26), porque o ataque estava entupido e não tinha uma fonte fiável e contínua de pontos.

Espanha aguentou o pulso e finalizou o terceiro quarto com 49-43, após um {triplazo} de Sergio ‘Rapaz’ Rodríguez sobre/em relação a a buzina.

Uma canastra de {Veyseloglu} pôs o 49-45 no marcador, mas {Juncho} {Hernangómez} {enfrío} um pouco/bocado as coisas com um tripla e dois livres anotados, 56-45 ({min}.32).

A seleção seguiu/continuou apostando em o trabalho em defesa, por calar qualquer que fosse a decisão arbitrária e por ajustar-se ao guião preestabelecido. Turquia voltou a prender a mecha da hobby/adeptos, a mecha da esperança, com 5 pontos seguidos/continuados, 56-50 ({min} 34.15) e esta vez a apagou um grande {Ricky} com um tripla, 59-50 ({min}.34.45). Nos minutos finais, a equipa soube aguentar e acabar com 17 pontos de vantagem. O campeão atirou de {galones} para acabar com o inferno revezo.

3España: Pau Gasol (11), Rubio (15), Marc Gasol (10), São {Emeterio} (4) e Navarro (8) -plantel/elenco inicial-, Rodríguez (11), {Willy} {Hernangómez} (2), Alfaiate (2), {Oriola} (2) e Juancho Hernangómez (8).

3Turquía: {Osman} (8), {Erden} (6), {Mahmutoglu} (10), {Sanli} (4) e {Sipahi} (2) -plantel/elenco inicial-, {Veyseloglu} (4), {Balbay}, {Guler} (2), {Hersek}, {Aldemir}, {Korkmaz} (20) e {Koksal}.

3Marcador por quartos: 19-10, 33-25 (descanso/intervalo), 49-43 e 73-56 (final).

3Árbitros: Cristão {Maranho} ({BRA}), {Takaki} {Kato} ({JAP}) e Tomadas {Jasevivius} ({LIT}). Sem eliminados.

3Pabellón: {Sinan} {Erden}.

3Espectadores: 9.900.

españa 73

{turquía} 56

As notícias mais...