Menú

El Periódico Extremadura | Segunda-Feira, 17 de fevereiro de 2020

Empate entre candidatos/candidatas no {Pizjuán}

Um golo de falta de {Griezmann} salva o plano do Atlético, que foi inferior a um ambicioso {Sevilla}

CURRI CARRILLO (EFE) SEVILLA
07/01/2019

 

Sevilla e Atlético de Madrid empataram 1-1 graças a {sendos} golos dos franceses Ben Yedder e {Griezmann} na primeira parte, com o que os "colchoneros" mantêm a segunda praça/vaga após fazer um discreto jogo/partido, no qual os andaluzes expuseram mais, mas sem conseguir um maior prémio.

Os {sevillistas} fizeram um encontro mais completo, mas lhes faltou mais colagem/colada, depois de/após que se {adelantaran} a oito minutos do descanso/intervalo com um tanto/golo de Ben Yedder, neutralizado sete minutos depois, no último do primeiro tempo, por um bom golo de livre direto de {Griezmann}, após o que na segunda parte {Vaclík} e {Oblak} impediram com boas paragens/desempregadas/paradas que se movesse o marcador.

Após a paralisação natalício, {sevillistas} e "colchoneros" chegavam terceiros e segundos, respetivamente, a esta exigente cita/marcação/encontro nas alturas da tábua, separados por dois pontos e com baixas (Franco Vázquez, Mercado ou {Aleix} Vidal nos andaluzes; e {Filipe} Luis, Diego Costa, Lucas Hernández e {Gelson} {Martins} no Atlético), mas com o repto/objetivo partilhado de seguir/continuar a esteira do líder, o Barcelona.

Os {hispalenses} começaram com um ponto mais de faísca que um Atlético que destaca por sua intensidade, mas que saiu {timorato} e frio ao Sánchez Pizjuán, o que permitiu ao Sevilla controlar mais o jogo, ganhar a batalha no meio e ter mais chegadas, como uma {volea} de Roque Mesa e um cabeçada de Escudeiro, ambos sem êxito.

A equipa madrilena andou algo perdido, exibiu um escassíssima bagagem ofensivo e pareceu não encontrar-se cómodo perante um conjunto/clube {sevillista} que, sem excessiva profundidade, lhe pôs intensidade, exigiu mais ao conjunto/clube de {Simeone} e procurou mais o golo.

Os andaluzes estiveram prestes a encontrá-lo num fortíssimo tiro de {André} Silva, no 36, que tocou ligeiramente o esloveno {Jan} {Oblak} e se {estrelló} na {cruceta} esquerda do quadro atlético. No pontapé de canto posterior, Jesús Navas, um pesadelo para a defesa visitante pela direita, armou uma jogada que aproveitou Ben Yedder para recolher a bola solto na área e fazer o 1-0.

No entanto, o Atlético, que até então só/sozinho o tinha tentado com dois remates distantes de {Griezmann} sem perigo para o checo Tomadas {Vaclík}, reagiu para restabelecer a igualada.

Foi no último minuto do primeiro tempo e seu protagonista, como não, {Griezmann}, que, com um tiro magistral, aproveitou uma falta {peligrosísima} na média/meia lua da área {sevillista} para conseguir o 1-1.

Na reiniciação se igualou bastante a contenda. O Atlético deu um passo adiante, despertou e começou a avisar aos andaluzes, como num fogo cruzado de {Saúl} que parou {Vaclík}. Também o tentou {Sarabia}, mas {Oblak}, muito seguro e {acertado} em todo o choque, respondeu bem.

{SEVILLA} 1

ATLÉTICO 1

3Goles: 1-0: {min}. 37, Ben Yedder. 1-1: {min}. 45, {Griezmann}.

3Árbitro: {Mateu} {Lahoz} (C. Valenciano). Admoestou aos locais {Navas}, {Sarabia}, {Banega}, {Andre} Silva e {Carriço}; e aos visitantes Correia, {Saúl}, {Griezmann}, Rodrigo, {Godín}, Thomas e {Savic}.

3Estadio: Sánchez Pizjuán (38.603).

3 Sevilla: {Vaclík}; {Gnagnon} ({Amadou}, m.90), {Carriço}, {Sergi} {Gómez}; Jesús Navas, {Sarabia} (Promês, m.79), {Éver} {Banega}, Roque Mesa, Escudeiro; Ben Yedder ({Bryan}, m.93) e {André} Silva.

3Atlético de Madrid: {Oblak}; {Juanfran}, {Savic}, {Godín}, {Saúl}; Thomas, Rodrigo, {Koke}, {Lemar} ({Vitolo}, m.60); Correia (Javier Montero, m.79) e {Griezmann}.

As notícias mais...