Menú

El Periódico Extremadura | Sexta-Feira, 20 de septembro de 2019

«É bonito sentir o apoio de teu terra quando {estás} longe de casa»

REDACCIÓN
11/09/2019

 

Miguel Durán (Almendralejo, 2 de setembro de 1995), 24 anos recém cumpridos, conseguiu o passado Agosto um novo título nos 400 metros livre nos Campeonatos de Espanha de Verão {Open}, depois de/após oferecer toda uma exibição, ficando muito perto de seu próprio recorde nacional com um tempo de 3 minutos, 50 segundos e 45 centésimas. Agora em mente tem uma objetivo/meta fixa, estar em Tóquio 2020 e usufruir de seus segundos Jogos Olímpicos.

-¿Como encontra-se um mês después dos Campeonatos de Espanha?

-Pois me encontro bastante motivado e com vontade de enfrentar esta nova época, na qual temos no horizonte mais próximos os Jogos Olímpicos de Tóquio. A verdade que estou muito iludido e com vontade de começar o quanto antes a competir.

-¿Como viveu este novo triunfo nos 400 metros livres? ¿Foi sua vitória mais brilhante?

-Pois acredito/acho que sim, de forma objetiva além disso, já que {logré} uma distância de seis segundos com o seguinte nadador, pelo que para mim sim que foi a mais brilhante. A verdade que se vive de forma muito positiva. É uma forma que temos como desportistas de demonstrar-nos a nós mesmos que os treinos do ano deram seus frutos. Estou muito contente/satisfeito com as marcas que fiz em 2019, tendo mudado de treinador e de lugar de treino, que, {quieras} ou não, algo afeta. Se não te {adaptas} bem aos mudanças, novos sistemas de entre'ns, companheiros, lugar de residência, etc., se converte em algo demasiado complicado, mas acredito/acho que posso dizer que me tenho adaptado muito bem e estou muito satisfeito com as marcas que tenho ido fazendo. Em definitiva, a verdade é que estou muito contente/satisfeito com a vitória nos 400 metros livres.

-¿Como enfrenta o que fica de 2019 e o início de 2020 pensando em estar em Tóquio? ¿Que data é chave para saber se lhe veremos na cita/marcação/encontro olímpica?

-Agora mesmo meu objetivo é terminar a época de inverno, que é em piscina curta, melhorando os tempos do ano passado, mas sempre pensando em estar em Tóquio o próximo verão. O estar numas olimpíadas é a maior motivação para um desportista. Estou pondo todos meus esforços em consegui-lo e estou convencido de poder/conseguir consegui-lo. Suponho que em finais de Abril ou princípios de Maio de 2020 saberei se estarei nadando em Japão em Julho e Agosto.

-¿Como é um dia normal/simples na vida / treino de Miguel Durán?

-Longo/comprido (sorri). O despertador soa às 5.19 da manhã, pequeno-almoço algo e faço a mochila; me vou a treinar e às 6 em ponto já estou na água. São duas horas de treino em piscina, até as oito, e depois faço um pouco/bocado de {cardio} ou alongamentos, depende do dia. Depois tomo outro pequeno-almoço, este já mais contundente. E depois tenho tempo para estudar, rever, passar apontamentos, limpar ou o que me toque. Sobre/em relação a a uma ou a uma e média/meia descanso/intervalo ou durmo sesta, e depois às três e média/meia me vou outra vez a treinar.

Este segundo {entreno} do dia é doutras duas horas em água de quatro a seis, aproximadamente, e uma {horita} mais de ginásio até as sete. Logo a jantar e descansar. Assim de segunda-feira a sábado. No domingo é mais descontraído (sorri de novo)… somente fazemos um {entreno} ou de manhã ou à tarde, depende.

-¿Foi dura a decisão de ir-se embora da Extremadura para seguir/continuar melhorando?

-Ao início sim. Com 17 anos me fui a {Sabadell} e foi uma decisão bastante dura. Lembrança que nas primeiras 2-3 semanas ali me queria voltar. {Llamé} aos meus pais e disse-lhes que queria voltar a casa. Felizmente {aguanté}, e a verdade é que agora me {alegro}. Acredito/acho que foi uma decisão bastante {acertada}, já que, embora me tivesse gostado ficar-me na Extremadura, ali não disporia das mesmas instalações ou as mesmas estruturas com as que contam os clubes de natação aqui.

-¿Lhe chega o apoio e seguimento que tem em nossa região?

- Naturalmente que me chega, me chega bastante. Eu estou {encantadísimo} de ser extremenho e se agradece muitíssimo que teu região te apoie. A verdade que é bastante bonito.

-¿Que Miguel Durán é hoje em comparação com o que debutava nuns Jogos Olímpicos em Rio de Janeiro? ¿Quais são as chaves dessa evolução?

-É um Miguel Durán muito mais experimentado e com vontade de enfrentar uns Jogos Olímpicos como se merecem. Acredito/acho que onde mais tenho aprendido é das derrotas e dos momentos difíceis que me deu a natação. Daí se aprende muitíssimo. Eu perdi mais vezes que tenho ganho, e isso temos de aproveitá-lo dalguma maneira.

-¿Há parte de ‘culpa’ do apoio de patrocínadores e instituições?

-Se uma marca de ou uma instituição como a Junta de Extremadura te está patrocinando, tens que sentir essa responsabilidade. Portanto, ajudam a que os desportistas nos {centremos} e {evitemos} distrações.

-¿Porque é que acredita que a Fundação Jovens e Desporto deve seguir/continuar trabalhando cotovelo com cotovelo com nossos desportistas?

-Me parece que é uma ferramenta muito necessária hoje em dia. Como desportistas nos ajudam e assessoram e fazem uma grande lavor/trabalho de impulso ao desporto base da Extremadura e de modalidades desportivas não maioritárias, para que se possam conhecer mais e que nos reconheçam um pouquinho mais, que não está nada mau, a verdade.

-Se fecha os olhos, ¿como se vê dentro de um ano?

-Me vejo em Almendralejo, rodeado de meu pessoas e celebrando ter estado de novo nuns Jogos Olímpicos.

As notícias mais...